Logo Observador
Nicolás Maduro

Venezuela. Maduro acusa presidente colombiano de preparar atentado

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou esta sexta-feira o Governo do homólogo colombiano, Juan Manuel Santos, de estar a preparar um atentado contra milícias colombianas.

As declarações do Presidente da Venezuela têm lugar depois de o homólogo colombiano ter pedido ponderação ao Governo venezuelano na entrega de armamento às milícias.

AFP/Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou esta sexta-feira o Governo do homólogo colombiano, Juan Manuel Santos, de estar a preparar um atentado contra o movimento de guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC). “Continuam a matar dirigentes camponeses, estudantis e operários, e estão a preparar um ataque contra as FARC (…) contra os líderes que assinaram a paz”, disse Maduro, citando informações dos serviços secretos.

As declarações do Presidente da Venezuela têm lugar depois de o homólogo colombiano ter pedido ponderação ao Governo venezuelano na entrega de armamento às milícias. Juan Manuel Santos também disse aos jornalistas que a revolução bolivariana fracassou. Maduro sublinhou que o Governo colombiano e as FARC “assinaram um acordo de paz graças a Chávez e a mim”, de acordo com as declarações transmitidas pela televisão venezuelana. Hugo Chávez foi Presidente da Venezuela entre 1999 e 2013.

“Vou divulgar todas as gravações e todos os segredos que tenho do processo de paz, para que se saiba que o processo de paz na Colômbia tem sido uma farsa”, frisou. Nicolás Maduro acrescentou que mais de cinco milhões de colombianos estão a viver na Venezuela. Este ano, chegaram 35 mil para fugir “do desemprego, da miséria, da fome, dos paramilitares, da falta de liberdade e democracia”.

“A Colômbia é um Estado falido”, frisou. Nos últimos meses, a imprensa colombiana tem noticiado que milhares de venezuelanos atravessam frequentemente a fronteira para conseguir alimentos e medicamentos no país vizinho.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt