Empreendedorismo

BIG Smart Cities apresenta primeira cidade experimental para startups

128

Estão abertas as candidaturas para a quinta edição do BIG Smart Cities, a competição de empreendedorismo que desafia a tornar as cidades mais inteligentes. Cascais é a primeira a testar as inovações

A PAVNEX foi um dos projetos selecionados no BIG City Challenge realizado em Coimbra a 27 de abril

Imagine que vive numa cidade pensada e organizada da forma mais inteligente possível, desde os transportes à gestão de resíduos, com o objetivo não só de tornar o dia-a-dia das populações mais simples, mas também para reduzir o consumo de recursos e proteger o ambiente. Parece utopia? Mas a verdade é que a ficção faz cada vez mais parte da nossa realidade. A competição BIG Smart Cities destina-se exatamente a impulsionar todas as ideias de negócio tecnológicas que possam tornar as cidades mais inteligentes em áreas como a Mobilidade, Participação e Inclusão, Turismo, Qualidade de Vida e Ambiente.

Tendo em conta que uma ideia só é mesmo boa se funcionar na prática, esta competição nacional, promovida pela Vodafone e pela Ericsson, diferencia-se por permitir testar, em ambiente real, as novas tecnologias desenvolvidas. Neste caso, a escolha recaiu sobre Cascais, que este ano é apresentada como a primeira cidade experimental para startups em Portugal.

Além de beneficiarem de tecido urbano real para testar as suas ideias, as startups concorrentes habilitam-se a prémios monetários no valor total de 20 mil euros, bem como a seis meses de incubação no Vodafone Power Lab e ainda a uma viagem para conhecer um polo de inovação da Ericsson na Europa.

Como concorrer?

As candidaturas decorrem até 30 de maio e podem ser feitas online, através do site Big Smart Cities. Mas quem preferir pode tentar impressionar diretamente o júri nos BIG City Challenges, que se realizam em várias cidades do país (ver ao lado). Nestas iniciativas são avaliadas as propostas apresentadas localmente e duas são selecionadas em cada cidade para a final do BIG Smart Cities que se realiza no dia 11 de julho.

Do primeiro BIG City Challenge desta edição, realizado em Coimbra a 27 de abril, foram já selecionados dois projetos. Um deles é o PAVNEX, um equipamento para as estradas que pode reduzir a velocidade dos carros e gerar energia elétrica para iluminar a via pública ou os semáforos, por exemplo. A outra ideia escolhida chama-se Brincar de Rua (foto em baixo) e trata-se de um projeto de inovação social com o objetivo de incentivar as crianças a brincar na rua em segurança através de uma plataforma digital criada para cada bairro.

“Brincar de Rua”, projeto de inovação social também selecionado no BIG City Challenge realizado em Coimbra

Todos os projetos selecionados para a final acedem diretamente a um programa de pré-aceleração com a duração de um mês, durante o qual os empreendedores recebem formação e apoio por parte de diversos mentores, com o objetivo de transformarem as suas ideias em negócios viáveis.

Vencedores da edição passada do BIG Smart Cities

Na edição de 2016 foi atribuído um primeiro prémio e três menções honrosas:

Parqly – O grande vencedor da quarta edição do BIG Smart Cities foi a aplicação móvel Parqly, que ajuda a resolver os problemas de estacionamento das cidades. Através desta ferramenta, os condutores podem obter informação sobre os parques de estacionamento mais convenientes em termos de proximidade, taxa de ocupação ou preço. Têm ainda a possibilidade de reservar lugares e pagar o parque através do telemóvel.

Take my Dronie – Junta as selfies à tecnologia dos drones e permite tirar fotografias e fazer filmes a partir do ar.

Movtz – Transforma qualquer tomada em ponto de recarga para veículos elétricos.

Ledviser – Dispositivo que permite aos ciclistas indicar com antecedência a sua intenção de virar e travar.

O primeiro prémio entregue na final tem o valor de 10 mil euros, o segundo e terceiro de 2500 euros e os vencedores dos BIG City Challenges recebem 500 euros cada.

Porquê Cascais?

Nos últimos anos, o município de Cascais tem vindo a tornar-se cada vez mais “inteligente”, assumindo o espírito da competição BIG Smart Cities. A verdade é que aplica já, em contexto real, algumas ideias das edições anteriores desta competição. Por isso é possível, por exemplo, alugar bicicletas num ponto e entregá-las num outro mais conveniente usando apenas um smartphone, ou ter a certeza que o lixo é recolhido apenas quando é necessário. Por tudo isto, Cascais é agora apresentada oficialmente como a primeira cidade experimental para startups no país.

Datas dos próximos BIG City Challenges:

Braga – 4 de maio

Porto – 23 de maio

Évora – 16 de maio

Lisboa – 17 de maio

Inicialmente serão os vencedores do BIG Smart Cities a aceder a esta mais-valia, mas outras ideias poderão vir a ser ali testadas também, caso se revelem à altura de responder aos desafios das cidades atuais.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt
CDS-PP

A moção e a censura de um país

José Pinto

A Constituição não limita o direito à censura por parte dos cidadãos. É a essa censura – e revolta indignada - que nenhum Governo pode fugir. Face à censura coletiva, a discussão da moção nada adianta

Incêndios

O fogo e o papel de Portugal

José Barbedo

Enquanto a ocorrência de fogos faz parte do ciclo natural das florestas, a escala dos incêndios que tem ocorrido ao longo das últimas duas décadas era totalmente desconhecida no passado.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site