Logo Observador
Fundação Calouste Gulbenkian

Isabel Mota assume o “futuro” da Gulbenkian

A nova presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, toma posse esta quarta-feira, assumindo a ação social como uma das prioridades do seu mandato à frente da instituição de 60 anos.

Isabel Mota foi eleita por unanimidade para o cargo no final do ano passado

JOÃO RELVAS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Primeira mulher eleita para liderar a Gulbenkian, Isabel Mota, 65 anos, sucede, na presidência do conselho de administração, a Artur Santos Silva, que também estará presente na cerimónia.

Numa declaração divulgada quando o seu nome foi anunciado, no final do ano passado, a nova presidente destacava, entre os três compromissos assumidos, acompanhar “os mais vulneráveis, que deverão ser os principais beneficiários da atividade da Fundação”.

Nesses compromissos, também apontou “o futuro, prosseguindo o propósito de manter a Fundação a acompanhar os novos tempos, tanto em Portugal como nas diferentes comunidades que serve”.

Isabel Mota eleita presidente da Fundação Calouste Gulbenkian

Quanto ao terceiro compromisso, traduz-se na arte e na cultura, que, segundo Isabel Mota, “nos dão a sabedoria e constituem os alicerces da tão necessária tolerância nos tempos conturbados em que vivemos”.

Instituição sem fins lucrativos criada com bens do mecenas arménio Calouste Gulbenkian(1869-1955), legados a Portugal sob a forma de fundação, a partir de disposição testamentária, a Gulbenkian tem como principais atividades, exercidas em quatro áreas estatutárias, a arte, a beneficência, a educação e a ciência.

A FCG possui ainda uma orquestra própria, um coro, bibliotecas, salas de espetáculos e duas coleções de arte, uma de arte antiga e outra de arte contemporânea, expostas ao público.

60 anos. As primeiras fotos da Fundação Gulbenkian

O anúncio da renovação da presidência da Gulbenkian deu-se em dezembro ao ano passado, antes do fim do mandato do atual presidente, Artur Santos Silva, que completou 75 anos.

Eleita por unanimidade, Isabel Mota é membro executivo do conselho de administração da Gulbenkian desde 1999.

A tomada de posse tem início marcado para as 15h, na sede da instituição, em Lisboa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

O drama da comunidade portuguesa na Venezuela

Daniel Bastos

A falta de segurança e o caminho que a Venezuela parece seguir rumo ao abismo estão a levar muitos emigrantes a regressarem para Portugal, sendo já notório que há cada vez mais a voltarem à Madeira.

Família

Guerra e Paz

Margarida Alvim

Há muitas famílias assim. Conjuntos de pessoas que vivem debaixo do mesmo tecto. Os pais sabem de todos, mas cada irmão sabe de si. A razão só pode ser uma: falta de confiança. E falta de amizade.

Catolicismo

Medjugorje: solução à vista?

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Para um cristão a investigação sobre as supostas aparições de Medjugorge faz sentido, pois deve conhecer a solidez das suas convicções e estar preparado para responder a quem lhe pedir razão da espera