Logo Observador
Porsche

Porsche com novo airbag nos pilares dianteiros

A Porsche registou a patente para um novo airbag a instalar nos pilares dianteiros dos seus modelos. Solução interessante para descapotáveis, apesar de utilizável em qualquer tipo de carroçaria.

Autor
  • António Sousa Pereira

A 19 de Outubro, a Porsche solicitou a patente para um novo tipo de airbag, a qual lhe terá sido concedida a 27 de Abril último.

Trata-se de um airbag montado nos pilares dianteiros da carroçaria que, em caso de acidente, e quando deflagrado, cobre por inteiro os referidos pilares, protegendo os ocupantes dos bancos dianteiros no caso de um embate em que os respectivos corpos de movam em direcção aos mesmos.

Segundo a própria Porsche, este é um elemento que deverá ser de particular utilidade em automóveis descapotáveis, em que a ausência de tejadilho não deixará de representar um risco acrescido para os ocupantes em caso de acidente, pese embora nada obste a que possa ser utilizado também em carroçarias de formato mais convencional.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

O drama da comunidade portuguesa na Venezuela

Daniel Bastos

A falta de segurança e o caminho que a Venezuela parece seguir rumo ao abismo estão a levar muitos emigrantes a regressarem para Portugal, sendo já notório que há cada vez mais a voltarem à Madeira.

Família

Guerra e Paz

Margarida Alvim

Há muitas famílias assim. Conjuntos de pessoas que vivem debaixo do mesmo tecto. Os pais sabem de todos, mas cada irmão sabe de si. A razão só pode ser uma: falta de confiança. E falta de amizade.

Catolicismo

Medjugorje: solução à vista?

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Para um cristão a investigação sobre as supostas aparições de Medjugorge faz sentido, pois deve conhecer a solidez das suas convicções e estar preparado para responder a quem lhe pedir razão da espera