Legionela

Secretário da Saúde admite substituir canalização do Hospital da Horta por causa da “legionella”

O secretário da Saúde dos Açores, Rui Luís, admitiu substituir a canalização de água na zona velha do Hospital da Horta, onde foi detetada esta semana, a presença da bactéria "legionella".

A bactéria foi detetada esta semana, no sistema de distribuição de água na parte velha do Hospital da Horta

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O secretário da Saúde dos Açores, Rui Luís, admitiu, esta sexta-feira, substituir a canalização de água na zona velha do Hospital da Horta, onde foi detetada esta semana, pela segunda vez em sete meses, a presença da bactéria “legionella”.

O governante, que falava aos jornalistas à margem do IV Fórum de Saúde do Nordeste, a decorrer na ilha de São Miguel, realçou, no entanto, que a situação “foi controlada”, de “forma rápida” e com “profissionalismo”, pelo Conselho de Administração daquela unidade de saúde.

Se for necessário substituir a canalização da zona identificada, nós vamos imediatamente fazê-lo para que esse problema não se volte a repetir”, garantiu o titular da pasta da Saúde, considerando porém que a presença daquela bactéria “não representa qualquer perigo para a saúde pública”.

A bactéria foi detetada esta semana, no sistema de distribuição de água na parte velha do Hospital da Horta, na sequência de análises de rotina, o que obrigou a administração da unidade de saúde a tomar medidas de precaução para evitar que os doentes fossem contaminados.

Esta é já a segunda vez, em apenas sete meses, que a legionella (uma bactéria forte que pode causar graves infeções respiratórias ou até mesmo a morte), foi encontrada na canalização daquela unidade de saúde, embora desta vez em “concentrações mais baixas”.

O sistema de distribuição de água do Hospital da Horta já foi alvo de uma desinfeção geral, com vista a “aniquilar a bactéria”, e, na próxima segunda-feira, serão efetuadas novas análises pelo Instituto de Inovação Tecnológica dos Açores (INOVA) para determinar se a legionella continua ou não presente naquela unidade de saúde.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site