Tesla

O camião da Tesla está pronto a avançar. E pode cilindrar a concorrência

179

Depois dos automóveis da Tesla e dos foguetões da SpaceX, já se sabe o que esperar dos camiões que Elon Musk está a preparar. O CEO da Tesla admitiu já que irá utilizar vários motores do Model 3.

Autor
  • Alfredo Lavrador

De Musk sabemos que não só habitualmente consegue atingir os seus objectivos, como tradicionalmente os atinge com soluções que são simultaneamente simples e baratas, ou pelo menos contidas nos custos.

Concebeu os automóveis da Tesla, tanto o Model S como o X, mas algumas das versões partilham os mesmos motores e baterias, apesar de anunciarem potências e autonomias distintas, e praticarem valores a condizer. Com os foguetões da SpaceX seguiu o mesmo raciocínio, pois não só encontrou uma forma inovadora de recuperar os dispendiosos motores principais, diminuindo consideravelmente os custos de cada missão, como vai produzir foguetões de maior capacidade recorrendo a vários motores das naves espaciais mais pequenas.

Vem isto a propósito do camião que a Tesla está a desenvolver e que o responsável técnico da marca californiana, Jeffrey Straubel, já anunciou que não será um desafio complicado para o construtor, mesmo tratando-se de um possante tractor e semi-reboque.

Elon Musk já revelou que o camião será locomovido não por um megamotor eléctrico, mas sim por uma série de unidades eléctricas similares às que vão ser utilizadas no Model 3 – que deverão atingir 340 cv nas versões mais potentes, alimentados por uma bateria de 75 kWh de capacidade –, muito provavelmente uma por cada eixo motriz. Contudo, o maior problema do veículo pesado movido a electricidade não será a potência ou até o binário (força), pois um bom tractor com aqueles enormes motores a gasóleo tem entre 400 e 600 cv e a Tesla monta mais do que isso no Model S (612 cv).

A maior dificuldade será a dimensão e os custos das baterias necessárias para puxar grandes quantidades de carga – mais de 16 toneladas para os maiores semi-reboques – durante grandes distâncias. Mas a bordo não falta espaço para alojar a quantidade de baterias de que o veículo necessita. A solução de Musk passará certamente por equipar o seu camião com uma série de packs, similares aos que já monta nos seus automóveis, ligados entre si. Com o próprio fundador da Tesla a garantir custos por quilómetro inferiores aos camiões diesel actuais, o que será música para os ouvidos das empresas transportadoras.

Resta aguardar por Setembro, mês em que está prevista a revelação oficial do camião, para constatarmos se Elon Musk vai ou não continuar fiel à máxima keep it simple – a mesma que já lhe permitiu voar até à estação orbital e, em breve, até Marte.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site