Presidenciais em França

Vitória de Macron é “voto de confiança na UE”, reagiu primeiro-ministro japonês

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, qualificou o triunfo do candidato centrista Emmanuel Macron nas presidenciais francesas como um "voto de confiança na União Europeia".

A vitória do ex-ministro da Economia provocou uma forte subida na praça financeira de Tóquio, com o principal índice, o Nikkei, a valorizar mais de 1,7%

THOMAS SAMSON / POOL/EPA

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, qualificou o triunfo do candidato centrista Emmanuel Macron nas presidenciais francesas como um “voto de confiança na União Europeia” e uma “vitória simbólica” sobre os movimentos protecionistas.

“É uma vitória simbólica contra os movimentos orientados para dentro e protecionistas, e um voto de confiança na União Europeia”, declarou Abe, numa mensagem publicada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O chefe do Executivo nipónico sublinhou que “o Japão e a França são parceiros que partilham valores universais como a liberdade, democracia, direitos humanos e as leis”, e manifestou a vontade de cooperar “pela paz e prosperidade mundiais” numa altura em que há “desafios para a ordem internacional”.

Macron venceu a segunda volta das presidenciais francesas, com 66,06% dos votos contra 33,94% obtidos pela candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, de acordo com dados oficiais provisórios divulgados pelo Ministério do Interior francês.

A vitória do ex-ministro da Economia provocou uma forte subida na praça financeira de Tóquio, com o principal índice, o Nikkei, a valorizar mais de 1,7%, uma vez afastados os receios relativamente a um “Frexit” que Le Pen prometera caso saísse vencedora nas urnas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

De Trump a Macron, do populismo ao elitismo

Rui Ramos

Quando vão aparecer as imitações de Macron? Muita gente já se deve andar a ver ao espelho, a confirmar que tem o cabelo e o sorriso certos. No Porto, o divórcio municipal já foi atribuído a Macron  

Presidenciais em França

O anjo

Maria João Avillez

Emmanuel Macron sabe ao pormenor o que está a fazer: encarnar num mito. Um misto de pai, chefe, condutor do povo, inspirador das massas. Emmanuel quer dizer Deus connosco. Pode ser perigoso.

Autárquicas 2017

As eleições de André Ventura

Rui Ramos

Não há no que André Ventura afirmou qualquer vestígio de “racismo” ou “xenofobia”. Mas este Verão, a nossa oligarquia política precisava de inventar um Trump de palha, desse por onde desse.  

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site