Logo Observador
Presidenciais em França

Vitória de Macron é “voto de confiança na UE”, reagiu primeiro-ministro japonês

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, qualificou o triunfo do candidato centrista Emmanuel Macron nas presidenciais francesas como um "voto de confiança na União Europeia".

A vitória do ex-ministro da Economia provocou uma forte subida na praça financeira de Tóquio, com o principal índice, o Nikkei, a valorizar mais de 1,7%

THOMAS SAMSON / POOL/EPA

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, qualificou o triunfo do candidato centrista Emmanuel Macron nas presidenciais francesas como um “voto de confiança na União Europeia” e uma “vitória simbólica” sobre os movimentos protecionistas.

“É uma vitória simbólica contra os movimentos orientados para dentro e protecionistas, e um voto de confiança na União Europeia”, declarou Abe, numa mensagem publicada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O chefe do Executivo nipónico sublinhou que “o Japão e a França são parceiros que partilham valores universais como a liberdade, democracia, direitos humanos e as leis”, e manifestou a vontade de cooperar “pela paz e prosperidade mundiais” numa altura em que há “desafios para a ordem internacional”.

Macron venceu a segunda volta das presidenciais francesas, com 66,06% dos votos contra 33,94% obtidos pela candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, de acordo com dados oficiais provisórios divulgados pelo Ministério do Interior francês.

A vitória do ex-ministro da Economia provocou uma forte subida na praça financeira de Tóquio, com o principal índice, o Nikkei, a valorizar mais de 1,7%, uma vez afastados os receios relativamente a um “Frexit” que Le Pen prometera caso saísse vencedora nas urnas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

De Trump a Macron, do populismo ao elitismo

Rui Ramos

Quando vão aparecer as imitações de Macron? Muita gente já se deve andar a ver ao espelho, a confirmar que tem o cabelo e o sorriso certos. No Porto, o divórcio municipal já foi atribuído a Macron  

Presidenciais em França

O anjo

Maria João Avillez

Emmanuel Macron sabe ao pormenor o que está a fazer: encarnar num mito. Um misto de pai, chefe, condutor do povo, inspirador das massas. Emmanuel quer dizer Deus connosco. Pode ser perigoso.