Logo Observador
Cinema

Terry Gilliam mantém coprodução portuguesa do filme “O homem que matou Dom Quixote”

O realizador norte-americano Terry Gilliam está a rodar em Portugal o filme "O homem que matou Dom Quixote", com a coprodutora portuguesa Ukbar Filmes.

Ainda sem data de estreia, o filme "O homem que matou Dom Quixote" terá distribuição nacional assegurada pela NOS.

ETTORE FERRARI/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O realizador norte-americano Terry Gilliam está a rodar em Portugal o filme “O homem que matou Dom Quixote”, com a coprodutora portuguesa Ukbar Filmes, recorrendo a mais de 500 profissionais e 1,2 milhões de euros.

A produtora Pandora da Cunha Telles explicou à agência Lusa que parte da rodagem do filme decorre no Convento de Cristo, em Tomar, com um elenco que inclui o ator norte-americano Adam Driver, o britânico Jonathan Pryce, o sueco Stellan Skarsgard, a atriz ucraniana Olga Kurylenko, a espanhola Rossy de Palma e a portuguesa Joana Ribeiro, além de centenas de figurantes locais.

Terry Gilliam manteve a coprodução portuguesa, agora com a Ukbar Filmes, depois de o projeto ter estado nas mãos do produtor Paulo Branco. Segundo o realizador, Paulo Branco não chegou a avançar com a produção alegadamente por problemas de financiamento.

“O homem que matou Dom Quixote”, um projeto antigo de Terry Gilliam, é uma coprodução entre Portugal, Espanha, França, Bélgica e Inglaterra, com um orçamento total de 16 milhões de euros, dos quais 1,2 milhões de euros são gastos em Portugal, sublinhou Pandora da Cunha Telles.

Com argumento de Terry Gilliam e Tony Grisoni, “O homem que matou Dom Quixote” é uma transposição do conhecido romance de Miguel Cervantes para a atualidade.

“Nesta adaptação livre, com direção de arte de Benjamín Fernández, a missão mantém-se porém a mesma: lutar contra as forças da escuridão, salvar nobres donzelas e seguir os sonhos até ao fim”, refere a produtora portuguesa em comunicado.

“O projeto é também um sonho de longa data um dos mais criativos e visionários mestres da indústria cinematográfica mundial”, elogia a Ukbar Filmes a propósito de Terry Gilliam, de 76 anos.

Terry Gilliam foi um dos fundadores do coletivo britânico de humor Monty Python e é autor de várias longas-metragens desde a década de 1970, entre as quais “Monty Python e o cálice sagrado”, correalizado com Terry Jones, “Os ladrões do tempo”, “Brasil”, “A fantástica aventura do Barão”, “12 Macacos” e “Os irmãos Grimm”.

Ainda sem data de estreia, o filme “O homem que matou Dom Quixote” terá distribuição nacional assegurada pela NOS.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt