Comida

Alimentação: imaginação ao serviço da saúde

Atreva-se a experimentar estas alternativas mais saudáveis aos ingredientes tradicionais que fazem parte dos pratos mais comuns na nossa gastronomia. E acredite: não são mais caros nem menos saborosos

Daniel Carvalho tem 43 anos e é consultor de sistemas de informação. Mas há muito que se rendeu aos encantos da boa mesa. “Adoro comer desde que me conheço”, conta em tom de brincadeira. Com o passar dos anos, o seu paladar tornou-se mais apurado e exigente. E a sua saúde também. Em casa, Daniel combina conhecimentos e receitas de modo a confecionar refeições deliciosas e saudáveis para toda a família. Por exemplo: “é comum ter uma refeição com proteína (carne ou peixe) e salada para mim e para a minha esposa, à qual junto hidratos de carbono (arroz, massa, etc.) para a minha filha adolescente”. Qualquer prato que saia das suas mãos é sempre fruto de um cuidado minucioso e uma atenção ao detalhe, que o torna digno de um verdadeiro chef.

“Adoro os sabores, as texturas, a apresentação, o efeito ‘uau’. E sou sobretudo atraído pela simplicidade das coisas”, conta. Não é, assim, de estranhar que se tenha rendido à cozinha de Leopoldo Calhau, à frente do restaurante Sociedade, na Parede, e chef no Café Garrett, no Teatro D. Maria II, que defende que “Menos é mais”, citando o conhecido arquiteto Mies van der Rohe – profissão que também abraçou durante 16 anos. “Com pouco fazer muito. Simplificar.” É esse o grande desafio. “Mas tem de haver interesse e conhecimento. Estarão as pessoas preparadas para isso?”, questiona-se Leopoldo Calhau. Pelo sucesso dos seus dois restaurantes, tudo indica que sim.

Dicas saudáveis

Hambúrguer: acrescente à carne cenoura e curgete raladas, que contêm mais fibras e vitaminas. Para ligar tudo, use pão integral molhado em água ou bebida de amêndoa. Faça o hambúrguer grelhado ou no forno.

Arroz de couve-flor: rica em fibras, a couve-flor proporciona saciedade e pode substituir o arroz branco. Cozinhe-a a vapor até que fique ‘al dente’ e depois pique-a o máximo possível.

Maionese de abacate: o óleo de abacate possui gordura monoinsaturada e tem propriedades antioxidantes. A preparação é simples e idêntica à da maionese comum. Basta substituir o ovo por abacate e o óleo por uma quantidade bem menor de azeite. É uma opção saborosa e nutritiva. Experimente também fazer estes molhos saudáveis com queijo quark.

Frango sem pele: para fugir à gordura e colesterol presentes na pele do frango, retire-a. A carne continuará suculenta se a pincelar com gema de ovo.

Cenoura no molho de tomate: para tirar a acidez do molho de tomate, use cenoura crua ralada em vez de açúcar. Este legume possui um sabor adocicado e as fibras favorecem a digestão.

Agora é preciso transportar esse gosto pela boa cozinha para dentro de casa. “Os pais e os avós são os grandes responsáveis pelo interesse ou a falta dele na alimentação, que deveria ser sempre saudável”, destaca o chef. E acrescenta: “Temos que ser curiosos, pesquisar e valorizar a alimentação. Há que arranjar tempo para voltarmos a estar à mesa.”

Isso só é possível com planeamento. Pensando antecipadamente nas refeições a confecionar, escolhendo produtos frescos e da época, e cozinhando-os da forma mais simples – e saudável – possível. O resultado dependerá da sua imaginação. Da combinação dos alimentos, da sua substituição por outros e do empratamento (sim, porque os olhos também comem) principalmente para os mais pequenos, um prato mais artístico produzirá um verdadeiro efeito surpresa. Por exemplo: com diferentes frutas invente caras engraçadas, usando queijo fresco e pedaços de azeitona para os olhos; faça um ursinho com arroz ou duas ovelhas com o puré de batata. Espetadas de fruta colorida, um comboio de melancia ou até uma corrida de carros de maçã, são outros exemplos de como transformar a refeição num momento divertido e delicioso. Encontre aqui mais inspirações.

Exagere nas ervas aromáticas e reduza o sal, substitua o arroz branco por integral e acrescente-lhe frutos secos; combine legumes de diferentes cores e arrisque experimentar produtos que habitualmente não consome (como o tofu, o sésamo ou a quinoa).

Para Leopoldo Calhau não existem alimentos proibidos. “Devemos provar de tudo. Como em tudo na vida, o equilíbrio é a solução.” Defensor da dieta mediterrânica, é essa a linha seguida pelos seus dois espaços. “Temos de comer bons produtos, com sabor!”

Daniel Carvalho é um pouco mais radical. O açúcar é o fruto proibido. Mas sendo as sobremesas a sua perdição, permite-se esse pecado a cada duas semanas. “Comer uma de que realmente gosto, sabe-me pela vida”, confessa.

RECEITA

Mini-cheesecake de tofu em doce de abóbora

INGREDIENTES

Base

100g bolacha digestiva sem açúcar

1c. de sopa creme vegetal

1 c. de sopa sumo de laranja

Recheio

100g tofu

2 sobremesas de soja naturais

q.b. raspas de laranja

1 c. de chá agar-agar em pó

1 c. de sopa água

4 c. de sopa compota de abóbora

q.b. folhas de hortelã

PREPARAÇÃO

Triture a bolacha e adicione o creme vegetal e o sumo de laranja. Amasse de forma a ficar compacta, coloque em aros pequenos sobre um tabuleiro e leve ao frigorífico, enquanto prepara o recheio.
Num liquidificador, junte as sobremesas de soja, o tofu e as raspas de laranja. Bata até ficar uma pasta homogénea. Coloque numa taça. Dilua num pouco de água (3 colheres de sopa) o agar-agar e leve ao lume até começar a ferver. Adicione ao preparado anterior, envolvendo com a vara de arames.
Retire do frigorífico a base, verta a pasta e leve novamente ao frigorífico por meia hora ou até estar firme.
Adicione a compota e a hortelã no momento de servir.

Receita elaborada por: Jumbo e Chef Alexandra Mendes Ribeiro

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt
Família

Bons pais fazem asneiras de 8h em 8h

Laurinda Alves
808

Acrescentar a família com mais filhos sim, mas sem pensar demais, sem perder muito tempo, para não perder também a oportunidade e, sobretudo, para não ceder a argumentos acessórios, longe do essencial

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site