Auto

Jean Todt anuncia recandidatura à presidência da FIA

O francês Jean Todt, de 71 anos, anunciou a sua candidatura a um terceiro mandato na presidência da Federação Internacional do Automóvel (FIA).

SALVATORE DI NOLFI/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O francês Jean Todt, de 71 anos, anunciou esta sexta-feira a sua candidatura a um terceiro mandato na presidência da Federação Internacional do Automóvel (FIA).

“Estou profundamente sentido com as muitas mensagens de apoio e incentivo que tenho recebido (…) em face disso, decidi candidatar-me a um novo mandato como presidente da FIA”, indicou, na sua página na rede social Twitter.

Jean Todt indicou ainda que, caso seja eleito, o britânico Graham Stoker permanecerá no cargo de presidente adjunto para o desporto, enquanto o neozelandês Brian Ginnons, atual presidente adjunto para a mobilidade, substituirá o norte-americano Nick Craw nas funções de presidente do Senado da organização.

Antigo piloto de ralis e antigo dirigente da Peugeot Sport e da escuderia Ferrari, da Fórmula 1, Jean Todt não tem ainda adversários na corrida à liderança da FIA, para o mandato 2017-2021.

Nas últimas eleições, o britânico David Ward, que dirigiu durante 12 anos a Fundação FIA, ainda anunciou a sua candidatura, mas desistiu antes do escrutínio.

Todt foi eleito pela primeira vez em 2009, batendo por 135 votos contra 49 o finlandês Ari Vatanen, antigo campeão do mundo de ralis.

O primeiro mandato do francês ficou marcado por uma campanha pela segurança rodoviária, tendo a nível desportivo sido decisivo para o regresso do campeonato do Mundo de resistência e pelo lançamento do projeto da Fórmula E.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Brexit

Enganar os cidadãos

Alexandre Homem Cristo

Eis a lição do Brexit: ignorar os procedimentos republicanos e autorizar a manipulação do debate só serve para, sacrificando o povo e instrumentalizando o voto popular, legitimar uma agenda política.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site