Logo Observador
Festival Eurovisão da Canção

Salvador Sobral é destaque nos top 50 de 14 países

859

Venceu a Eurovisão no sábado e está esta segunda-feira no top 50 de catorze países na aplicação de streaming Spotify. No iTunes, destaca-se em oito.

Curiosamente, os suecos reproduziram mais vezes o tema que os portugueses

Getty Images

Portugal conquistou a sua primeira vitória de sempre no Festival da Eurovisão. Salvador Sobral deu voz à música “Amar pelos Dois”, escrita pela irmã, Luísa. A prestação arrecadou a pontuação máxima do júri de 18 países e dos telespectadores de 12.

Se sábado foi noite de festa, segunda é dia de fazer contas à vida. Na aplicação de streaming Spotify, Salvador entra nos top 50 de 14 países. Em Portugal e na Lituânia ocupa o primeiro lugar mas, curiosamente, é na Suécia que a música teve mais reproduções: mais de 145 mil, quase o dobro quando comparadas às cerca de 75 mil que se registaram em Portugal.

Contudo, há que fazer uma ressalva: a posição que as músicas ocupam no top 50 do Spotify são difíceis de comparar entre países. Isto porque há uma discrepância no número de utilizadores entre cada um. O exemplo mais óbvio é o da Lituânia, onde o tema chegou ao número 1 com cerca de 5000 reproduções. Já na Suécia, com mais de 145 mil, o tema não passa da sétima posição.

No iTunes, Salvador Sobral atinge a primeira posição em Espanha, e a segunda na Alemanha e em França. Segue em 11.º em Itália, 15.º no Reino Unido e, fora da Europa, ocupa o 33.º lugar no Brasil e o 39.º na Austrália.

De 46 países concorrentes, Portugal arrecadou os cobiçados 12 pontos de 18 países. Ao todo, Portugal não recebeu um valor abaixo de 5 pontos na votação do júri.

Já a votação do público foi ao encontro dos tops 50, tendo 12 países atribuído-le os 12 pontos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Festival Eurovisão da Canção

Portugal: doze pontos

Alberto Gonçalves
2.492

A Eurovisão está para a música como o restaurante do Barbas para a literatura ou o clã Mortágua para a economia. Mas bastou reconhecer esta nação valente para que adquirisse o prestígio de Bayreuth.

Pessoas

Os mortos e os vivos

Maria João Avillez

Adivinho a comiseração e o riso alarve de que serei alvo por rematar este texto com a história de um Pai Nosso rezado no final de uma cerimónia não religiosa.