Logo Observador
Futebol

Fábio Coentrão acusado de fraude fiscal em Espanha

115

Futebolista acusado de defraudar o fisco em 1,29 milhões em 2012 e 2013, usando sociedades no Panamá e na Irlanda. Outro bem conhecido do futebol português, Radamel Falcao, também foi acusado.

Corbis via Getty Images

O futebolista do Real Madrid Fábio Coentrão foi acusado de defraudar o fisco em 1,29 milhões em 2012 e 2013, usando sociedades no Panamá e na Irlanda. Outro bem conhecido do futebol português, Radamel Falcao, também foi acusado, segundo a imprensa espanhola. No caso do atleta colombiano, estão em casa 5,66 milhões de euros.

Tanto um futebolista como outro, assinala o El Confidencial, usaram a mesma agência irlandesa do agente Jorge Mendes, a Multisports & Image Management (MIM) Limited, uma empresa de gestão de direitos de imagem.

O português Fábio Coentrão é acusado de ter defraudado o fisco em 353 mil euros em 2012, 429 mil euros em 2013 e 510 mil em 2014. Segundo a acusação, Coentrão “assinou um contrato em que simulava a cedência dos direitos de imagem à sociedade Roddin Company INC, cujo domicílio fiscal está na cidade do Panamá, na república do Panamá”. No mesmo dia, segundo a imprensa, os mesmos direitos foram cedidos à sociedade irlandesa, uma tentativa de fintar o fisco espanhol.

Já sobre Radamel Falcao, ex-jogador do FC Porto, a acusação, apresentada a 18 de abril, diz que o colombiano recorreu a sociedades nas Ilhas Virgens, Panamá e Irlanda e que alterou a morada fiscal para o Mónaco dias antes de ser transferido para esse clube. Falcao terá defraudado o fisco em 823 mil euros em 2012 e 4.839 mil euros em 2013.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt