Logo Observador
Timor-Leste

Governo timorense aprova assinatura com Portugal de nova cooperação na defesa

O Governo timorense anunciou ter aprovado a assinatura do novo Programa-Quadro de Cooperação no Domínio da Defesa com Portugal, que vai vigorar até 2022 e deverá ser firmado na próxima semana.

O novo programa, válido para os próximos cinco anos, deverá ser assinado na próxima semana, em Lisboa

ANTONIO AMARAL/LUSA

O Governo timorense anunciou esta quinta-feira ter aprovado a assinatura do novo Programa-Quadro de Cooperação no Domínio da Defesa com Portugal, que vai vigorar até 2022 e deverá ser firmado na próxima semana, em Lisboa. Em comunicado, o Conselho de Ministros timorense informa que o novo programa, que revê aspetos da cooperação bilateral iniciada em 2002, foi aprovado na terça-feira

O novo programa, válido para os próximos cinco anos, deverá ser assinado na próxima semana, em Lisboa, durante a visita a Portugal do ministro da Defesa timorense, Cirilo Cristóvão. O programa “inclui vários projetos de cooperação no domínio da Defesa, com especial incidência na capacitação institucional, de formação de recursos humanos e do uso da língua portuguesa”, indicou.

O Acordo-Quadro de Cooperação entre os dois países foi assinado em 20 de maio de 2002, alinhando objetivos estratégicos para a cooperação global entre Timor-Leste e Portugal.

Na reunião de terça-feira o Conselho de Ministros aprovou também uma proposta do Ministério da Defesa sobre o efetivo a incorporar nas Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL) a partir de 2018, em cumprimento das orientações estratégicas do plano Força 2020. “O efetivo anual a incorporar nas F-FDTL, a partir de 2018, será de 600 homens/mulheres, na classe de praças”, referiu o comunicado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Terrorismo

Barcelona: o terror desceu às Ramblas

José Pinto

A explicação para o sucedido em Barcelona está na certeza terrorista de que com um fraco investimento existe elevada probabilidade de sucesso desde que se reunam algumas condições fáceis de alcançar.

Incêndios

Eu vivi um fogo. E vi quem são os heróis

Fernando Leal da Costa

Foi então que os vi. Os populares, como se lhes chama tantas vezes, montados em tratores e pick-ups equipados com depósitos e mangueiras. Chegam e, sem medo, atiram-se ao monstro que crepita fagulhas.