Logo Observador
Croácia

Presidente da Croácia croata pede adesão a Schengen e afirma ambição de aderir ao euro

A Presidente da Croácia afirmou esta quinta-feira que o seu país quer integrar-se no Espaço Schengen e tem a ambição de aderir a prazo à zona euro, mas ressalvou que não cumpre ainda as condições.

O Presidente português iniciou esta quinta-feira uma visita de Estado de dois dias à Croácia, que é o mais recente membro da União Europeia

ANTONIO BAT/EPA

A Presidente da Croácia afirmou esta quinta-feira que o seu país quer integrar-se no Espaço Schengen e tem a ambição de aderir a prazo à zona euro, mas ressalvou que não cumpre ainda as condições para entrar na moeda única.

“Queremos integrar-nos no Espaço Schengen, abrir as nossas fronteiras, especialmente com os nossos vizinhos, Hungria e Eslovénia “, declarou Kolinda Grabar-Kitarovic, numa conferência de imprensa conjunta com o Presidente português, na Presidência da República da Croácia, em Zagreb.

Sobre esta matéria, Marcelo Rebelo de Sousa disse: “Nós compreendemos a vossa preocupação com a adesão ao Espaço Schengen, e apoiamos a vossa presidência [da União Europeia], num ano crucial para a Europa, 2020”.

Segundo o Presidente português, esse ano será “crucial porque se segue ao termo das negociações com o Reino Unido” e “porque coincide com a transição para um novo quadro comunitário de apoio”.

A Presidente croata agradeceu o apoio de Portugal à futura presidência da União Europeia e, questionada sobre a adesão da Croácia à moeda única, respondeu: “Neste momento, não cumprimos as condições necessárias para aderir à zona euro”.

“Com certeza, uma das razões que contribuem é o facto de termos, em dois anos e meio, três governos diferentes. Mas temos a ambição e já fomos dando alguns passos, cumprindo algumas condições para, de um modo mais rápido, aderirmos à zona euro”, completou.

O Presidente português iniciou esta quinta-feira uma visita de Estado de dois dias à Croácia, que é o mais recente membro da União Europeia, à qual aderiu em 2013.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Terrorismo

Sitting ducks

José Ramón Pin e José Miguel Pinto dos Santos

É fantástico não ter medo de sheiks e de mullahs, allamahs e ayatollahs, nem dos seus rebentos, mas só se isso não impedir as acções adequadas para anular o seu potencial de destruição.

PSD

O erro dos críticos de Passos Coelho

Rui Ramos

À oligarquia, basta um governo que faça contas para Bruxelas ver. Ora, isso Costa já provou que é possível com o PCP e o BE. Não precisa do PSD. Nem o de Passos Coelho, nem o de quem quer que seja.