Logo Observador
Terrorismo

Apoiantes do Estado Islâmico festejam ataque de Manchester na Internet

1.448

Há vários comentários em redes sociais de apoiantes do Estado Islâmico a comemorar o ataque. Um homem mascarado fez um vídeo a avisar que "é apenas o início".

EPA/EPA

O ataque de Manchester, durante o concerto de Ariana Grande, foi reivindicado pelo auto-proclamado Estado Islâmico ao final da manhã desta terça-feira. Mas desde a última noite que os comentários em grupos de apoiantes do Estado Islâmico, em redes sociais encriptadas, eram um “forte indicador” de ligação ao Daesh, afirmou um especialista norte-americano em segurança citado pelo The Telegraph. Há um vídeo de um homem mascarado, colocado numa dessas redes sociais, em que se diz que “isto é apenas o início”.

O vídeo foi colocado num grupo de apoio ao Daesh na plataforma de mensagens encriptadas Telegram. A captura de ecrã foi feita por Michael S. Smith II, analista especializado em terrorismo que disse, desde logo, que este era um “forte indicador” de que haveria ligações ao auto-proclamado Estado Islâmico. Houve festejos semelhantes nestes mesmos fóruns após o ataque em Westminster, há cerca de dois meses.

O homem mascarado, que fala em inglês, congratula-se por ver que “os leões do Estado Islâmico estão a começar a atacar todos os cruzados. Isto é apenas o início”.

Na rede social, outros participantes da discussão mostra-se feliz por “as bombas que a Força Aérea britânica largou por cima das crianças de Mosul e Raqqa acabam de voltar para Manchester”. Outros participantes colaram no grupo imagens da negociação nos mercados cambiais, mostrando a queda da libra esterlina em relação a outras moedas, numa reação ao ataque.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Terrorismo

O homem de Londres

Paulo Tunhas

Darren Osborne não possuía um corpo de ideias, apenas uma vontade indiscriminada de vingança. Isso não chega para fazer dele o sinal de uma “islamofobia” em tudo simétrica do terrorismo islâmico.

Obituário

Um dos mais brilhantes de uma geração pioneira

João Moreira Rato

Conheci Miguel Beleza só nos últimos anos e ainda tive a oportunidade de usufruir do seu humor fino. E continuei a ouvir dos seus pares: “É uma das inteligências mais brilhantes da minha geração”.

Obituário

Custa-me acreditar que tenha partido tão cedo

Aníbal Cavaco Silva

Miguel Beleza serviu Portugal com grande competência, ajudando-o a vencer as crises financeiras por que passou e a dar passos decisivos para que acompanhasse o aprofundamento da integração europeia.