Logo Observador
Compras

Roupa e acessórios são a praia do Summer Market Stylista 2017

No Summer Market Stylista 2017 há biquínis para elas, calções de banho para eles e um mar de produtos, refeições e workshops para descobrir. São 110 marcas, 25 delas presentes pela primeira vez.

Autor
  • Raquel Salgueira Póvoas

Summertime, and ‘the livin’ is easy, canta Ella Fitzgerald no clássico tantas vezes reapropriado por outros músicos. Podia ser o lema do Summer Market Stylista porque a facilidade com que se vive o verão é a mesma com que se descobrem marcas, peças e tendências no mercado organizado por Maria Guedes, agora de volta.

Dos fatos de banho aos óculos de sol, das malas às sandálias, passando pelos objetos de decoração a lembrar as férias, haja tempo para passear pelo espaço FIARTIL, em frente ao Centro de Congressos do Estoril, onde irá decorrer o mercado desta edição. Nos dias 27 e 28 de maio (sábado e domingo), é aqui que tudo o que condiz com moda e verão vai estar — esplanadas e gelados incluídos.

No total são 110 as marcas com produtos para bebés e crianças, pré-adolescentes, homens e mulheres — sobretudo de design e confeção nacional –, 25 delas pela primeira vez. Entre as estreantes contam-se produtos originais como as cestas para bebés da Ballon Blanc, as malas com história da Reclusa ou as peças de outras temporadas e a preços especiais da loja Espace Cannelle.

Escolhi a dedo as marcas que nos vão vestir para um verão sem preocupações e sem fim”, explica ao Observador Maria Guedes, consultora de imagem e responsável pelo blogue que dá nome ao evento, o Stylista. A oferta é maioritariamente feminina mas o programa é excelente para fazer em família. Mais do que um dia de compras é um bom passeio, uma boa oportunidade para almoçar num sítio diferente, e uma animação para as crianças que podem andar à vontade neste espaço ao ar livre.”

No espaço a céu aberto de que Maria Guedes fala há restaurantes “mais verdes” do que nas outras oito edições, pela oferta crescente e variada de refeições saudáveis. Na agenda dos dois dias há ainda workshops que apelam à criatividade de quem queira passear à beira-mar com produtos DIY (faça você mesmo). Com a ajuda de Sofia Cotrim, autora do programa O Mundo de Sofia, os visitantes podem participar nos workshops “Altar de Santo António”, em que se aprende a criar peças com flores de papel, pinturas em gesso e madeira (mesmo a calhar para os santos populares que se avizinham); no “Moinho de tricotar”, que explica como se escrevem frases com lãs, ou ainda no “Alcofa de palha para a praia”, que ensina o público a fazer isso mesmo, através de materiais como pompons e aplicações em pele. Ah, e o evento é pet friendly, por isso os animais de estimação também são bem-vindos.

O Market Stylista acontece duas vezes por ano — antes do verão e antes do inverno — e já é reconhecido por ser um mercado de “concentração massiva de talento nacional”. Nesta edição, o mercado evidencia o empreendedorismo feminino, sendo que 90 por cento das marcas presentes foram criadas por mulheres. Fica ainda a nota para os leitores do Norte: este ano o Stylista estreia-se acima do Tejo com uma edição na Fábrica de Santo Thryso, a 10 de junho.

O quê? Summer Market Stylista 2017
Quando? 27 de maio das 10h às 20h e 28 de maio das 10h às 18h
Onde? Espaço da FIARTIL, em frente ao Centro de Congressos e ao lado do Casino Estoril. O parque de estacionamento mais próximo é o do Centro de Congressos.
Quanto? 2€ (a partir dos 12 anos)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Comida

Gastronomia com Ciência

Hélio Loureiro

Uma das práticas e pontos chaves da dieta mediterrânica é o comer em família, partilhar, conviver. A própria palavra, comer tem esse mesmo significado: com (na companhia de...) e er (repetição).

Família

O cabanão (segunda crónica estival)

Maria João Avillez
130

Mas a quem preocupa hoje o esmorecimento do modelo tradicional familiar se ele é propagado como tendo passado de moda, saído de linha, estar “descontinuado”?

Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.