Logo Observador
Celebridades

Olivia Newton-John diagnosticada com cancro na mama, pela segunda vez

150

Em 1992, Olivia Newton-John vencia uma luta contra o cancro na mama. 25 anos depois, a atriz volta a ser diagnosticada com o mesmo tipo de cancro. Newton-John viu-se obrigada a adiar a digressão.

Quinn Rooney/Getty Images

Olivia Newton-John foi novamente diagnosticada com cancro na mama. A informação foi divulgada esta terça-feira num comunicado publicado no Facebook da atriz natural da Austrália.

A atriz e cantora viu-se obrigada a cancelar a digressão nos Estados Unidos e Canadá marcada para o próximo mês, devido a fortes dores nas costas provocadas pelo cancro que entretanto já lhe afeta a coluna, segundo a informação que a própria atriz publicou. Os fãs que compraram bilhetes para os concertos serão reembolsados e as novas datas serão divulgadas nas próximas semanas.

Além de terapias de bem-estar naturais, Olivia vai completar uma terapia de radiação de fotões e está confiante de que estará de volta no final do ano, melhor do que nunca, para celebrar seus espetáculos”, pode ler-se no comunicado.

Há 25 anos, a atriz tinha sido diagnosticada com o mesmo tipo de cancro, no mesmo fim de semana em que o seu pai morreu com outra doença do foro oncológico. Newton-John foi submetida quimioterapia, mastectomia parcial e reconstrução mamária, acabando por superar.

Desde então, a protagonista de filmes como “Saturday Night Fever” tem estado envolvida em causas relacionadas com a doença e criou o Olivia Newton-John Cancer Wellness & Research Centre, um centro de bem-estar e pesquisa de cancro, em Melbourne, na Austrália.

Olivia Newton-John, de 68 anos, foi protagonista de filmes como “Grease” (“Brilhantina”, em português), ao lado do ator e cantor norte-americano John Travolta, de 63.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Comida

Gastronomia com Ciência

Hélio Loureiro

Uma das práticas e pontos chaves da dieta mediterrânica é o comer em família, partilhar, conviver. A própria palavra, comer tem esse mesmo significado: com (na companhia de...) e er (repetição).

Família

O cabanão (segunda crónica estival)

Maria João Avillez
130

Mas a quem preocupa hoje o esmorecimento do modelo tradicional familiar se ele é propagado como tendo passado de moda, saído de linha, estar “descontinuado”?

Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.