Logo Observador
Alterações Climáticas

Clima. Como seria Nova Iorque depois da subida do nível das águas

132

"TwoºC" é o nome da curta-metragem que retrata o cenário devastador de Nova Iorque, caso não se cumpram os acordos mundiais para combater as alterações climáticas.

O Acordo de Paris rege medidas de redução das emissões de dióxido de carbono em 2020

A curta-metragem “TwoºC”, de Claire&Max, simulou como seria a cidade de Nova Iorque, nos EUA, caso não se cumpram os acordos mundiais para as alterações climáticas.

Em dezembro de 2015, 195 países reuniram-se na Cimeira do Clima, ou COP21, organizada pelas Nações Unidas, em Paris. O objetivo era formular um acordo mundial, que acabou por ficar conhecido por Acordo de Paris, para travar as alterações climáticas. O limite para o fim do século era, no máximo, um aumento de dois graus centígrados (2ºC).

O acordo começaria a ser aplicado em 2020 e incluiria a totalidade dos países que emitem gases para a atmosfera.

Porém, com a saída dos EUA, por decisão do presidente Donald Trump, o sucesso do Acordo de Paris está agora posto em causa. Este é o segundo país mais poluente do mundo, sendo unicamente antecedido pela China.

Alterações climáticas. Trump retira Estados Unidos do Acordo de Paris

A questão que se levanta é: o que aconteceria se o limite de 2ºC fosse ultrapassado? Com o contínuo descongelamento dos polos é estimado que o nível das águas do mar aumente cerca de meio metro. Nesta curta-metragem está retratado o efeito que esta situação teria na cidade de Nova Iorque.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alterações Climáticas

Os lemingues

Paulo de Almeida Sande

O fogo nas florestas portuguesas, independentemente das responsabilidades de uns e outros, é um episódio mais da tragédia humana do aquecimento global auto-induzido.

Governo

Estado de calamidade

Manuel Villaverde Cabral

Continua tudo como dantes: o país está entregue ao clientelismo governamental, dependente do crescimento externo e condenado à dívida. Esta é que é a calamidade que explica as outras calamidades.