Logo Observador
Livrarias

Leya na Buchholz eleita Livraria Preferida em votação promovida por editores e livreiros

305

A livraria Leya na Buchholz, em Lisboa, foi a escolhida como Livraria Preferida, numa eleição 'online', promovida pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros.

INACIO ROSA/LUSA

A livraria Leya na Buchholz, em Lisboa, foi a escolhida como Livraria Preferida, numa eleição ‘online’, promovida pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), no âmbito do programa “Ler em Todo o Lado”, foi anunciado.

Esta foi a quinta vez consecutiva que foi organizada a iniciativa, tendo participado “mais de seis mil” internautas, segundo dados divulgados pela APEL.

A eleição iniciou-se no passado dia 26 de abril, e a Leya na Buchholz, na rua Duque de Palmela, em Lisboa, alcançou 1.176 votos, tendo ficado em 2.º lugar a A das Artes, em Sines, e, em terceiro, a Aqui Há Gato, em Santarém, seguindo-se a Leya na Barata, em Lisboa, (4.º), e a Lello & Irmão, no Porto (5.º).

Noutras categorias, o Prémio Melhor Ambiente foi atribuído à Livraria Alambique, no Porto, e o Melhor Atendimento foi para A das Artes.

O Prémio Melhor Catálogo foi conquistado pela Livraria Mundo Fantasma, no Porto, e o Prémio Conveniência foi entregue à Leya na Barata, em Lisboa.

A iniciativa Livraria Preferida foi iniciada em 2013, pela APEL, e tem como objetivo “a dinamização e revitalização dos pontos de venda e a distinção das boas práticas neste setor”, segundo comunicado da associação, enviado à agência Lusa.

A primeira edição, em 2013, começou eleger apenas uma livraria preferida, entre as de Lisboa, tendo sido escolhida a Bertrand do Chiado. No ano seguinte, a eleição alargou-se ao território nacional.

Segundo a APEL, no ano passado houve “mais de 4.500 participantes que votaram ‘online'”, tendo saído vencedora, pela segunda vez consecutiva, a livraria A das Artes, em Sines.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt