Tesouro

Portugal na 1.ª emissão de dívida após saída do PDE

Portugal vai voltar aos mercados de dívida na próxima quarta-feira, dia 21, para arrecadar até 1.250 milhões de euros através de dois leilões de Bilhetes do Tesouro a três e a 11 meses.

Os dois leilões de linhas de Bilhetes do Tesouro acontecem a 21 de junho e terão como maturidades 22 de setembro de 2017 e 18 de maio de 2018

LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Portugal vai voltar aos mercados de dívida na próxima quarta-feira, dia 21, para arrecadar até 1.250 milhões de euros através de dois leilões de Bilhetes do Tesouro (BT) a três e a 11 meses.

O anúncio foi feito esta sexta-feira pelo IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública e estes serão os primeiros leilões de dívida pública após a formalização, hoje, da saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo (PDE), confirmada no Conselho dos Ministros das Finanças da União Europeia.

Os dois leilões de linhas de Bilhetes do Tesouro acontecem a 21 de junho e terão como maturidades 22 de setembro de 2017 e 18 de maio de 2018, “com um montante indicativo global entre 1000 milhões e 1250 milhões de euros”, informou a agência que gere a dívida pública.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Orçamento do Estado

Um Orçamento à esquerda

Joana Vicente

A redução pretendida do número de funcionários públicos não tem acontecido. Não é de estranhar que possa haver uma derrapagem das despesas com pessoal em 2018 superior à de 2017.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site