Logo Observador
Cosméticos

13 cosméticos bem frescos para aliviar o calor

Se colocar o protetor solar ou a água termal no frigorifico, a sua aplicação vai ser refrescante. Mas há outros produtos de efeito de resfriamento que vão ajudar a suportar estes picos de calor.

Autor
  • Helena Magalhães

Perante a vaga de calor que tem atravessado o país e que chegou, em alguns locais, a temperaturas acima dos 45 graus, a Direção-Geral da Saúde dá algumas recomendações: não estar exposto ao calor entre as 12h e as 17h, beber muita água e evitar refeições pesadas são algumas delas. Acrescentamos uma quarta dica: ter consigo alguns cosméticos que vão aliviar o corpo quando o calor apertar.

Uma das coisas que pode fazer é colocar alguns dos seus produtos no frigorífico, lembra o jornal Huffington Post. Este gesto não vai afetar os seus ingredientes nem a sua durabilidade (achar que se preservam melhor no frio é mito) mas vai sentir-se melhor quando os aplicar. Um bom exemplo de produtos do dia a dia que pode colocar no frigorífico são os sprays como o protetor solar e a água termal. Vão ficar frescos e tornar a sua aplicação saborosa no calor. Se, com as temperaturas quentes, anda a ter insónias, coloque o seu creme de olhos no frigorífico. O creme frio vai reduzir o inchaço e ajudar a refrescar os olhos de manhã.

Mas além destas dicas básicas, há mesmos produtos com efeito refrescante que vão aliviar o corpo (e a mente) e que vale a pena comprar para ter no seu nécessaire, na gaveta do trabalho ou na mesinha de cabeceira. Conheça-os na fotogaleria, em cima.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Amor

A lição que Portugal deveria aprender com o Brasil

Ruth Manus

Foi aí que percebi que “eu te amo” seria uma belíssima solução para o amor português. Na verdade, nós no Brasil nem falamos o “eu”. Basta o “te amo”. O que importa é que é uma expressão fácil.

Igreja Católica

O diabo existe… graças a Deus!

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

As nossas representações do diabo são ‘figuras simbólicas’, mas não o próprio demónio, cuja realidade e actuação são verdades de fé reveladas na Bíblia.