Logo Observador
Crime Informático

Bancos deverão informar BCE de ataques cibernéticos relevantes

Os bancos deverão informar o BCE a partir deste verão sobre todos os ataques cibernéticos significativos de que forem alvo, de forma a que a autoridade monetária possa avaliar a situação.

De acordo com a vice-presidente do Conselho de Supervisão do BCE, Sabine Lautenschlager, o objetivo é quantificar este tipo de incidentes e as suas ameaças

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os bancos deverão informar o Banco Central Europeu (BCE) a partir deste verão sobre todos os ataques cibernéticos significativos de que forem alvo, de forma a que a autoridade monetária possa avaliar a situação.

De acordo com a vice-presidente do Conselho de Supervisão do BCE, Sabine Lautenschlager, o objetivo é quantificar este tipo de incidentes e as suas ameaças. Estes relatórios, de acordo com a responsável, ajudarão igualmente a identificar pontos débeis e obstáculos comuns.

Os riscos cibernéticos têm sido uma prioridade da supervisão bancária do BCE desde o primeiro dia”, disse Sabine Lautenschlager, referindo que a instituição insiste na importância dos bancos também levarem muito a sério esta ameaça.

A responsável recomendou ainda às instituições financeiras que promovam medidas para evitar o contágio de ataques cibernéticos, tais como a instalação de atualizações, códigos suficientemente fortes e cópias de segurança eficazes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crime Informático

Petya or notpetya?

Paulo Santos

Os ataques informáticos funcionam como história de cobertura para um crime de sabotagem e destruição de dados e têm que ser inexoravelmente abordados numa perspetiva de segurança interna.

Crónica

A estranha geração dos adultos mimados

Ruth Manus

O fato de termos sido criados com cuidado e afeto pelos nossos pais, começou a confundir-se com uma espécie de sensação de que todos devem nos tratar como eles nos trataram.