Morte

Dois corpos encontrados no mar no concelho de Lagos

Duas pessoas foram encontradas mortas esta segunda-feira de manhã, à deriva no mar junto às praias do Canavial e de Porto de Mós, no concelho de Lagos, no Algarve.

Não foi possível identificar as vítimas mas foi também encontrado um cão com identificador (chip) com registo na Noruega

JOSÉ COELHO/LUSA

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorros (CDOS) de Faro, um dos corpos, o de uma mulher, com cerca de 50 anos, foi detetado à deriva no mar junto à Praia do Porto de Mós, tendo o alerta sido dado por volta das 7h00. O outro corpo, o de um homem, que aparenta ter entre 50 e 60 anos, foi encontrado pelas 9h55, também no mar, junto à praia do Canavial, situada próximo da praia onde foi encontrada a primeira vítima.

Segundo a fonte do CDOS, as causas da morte não foram determinadas, embora, aparentemente, possam ter resultado de afogamento.

O Capitão do Porto de Lagos, Conceição Duarte, disse à Lusa que “não são conhecidos elementos de identificação das vítimas”, acrescentando que perto do local onde foram detetados os corpos, foi encontrado um cão, com identificador (chip), cujo registo tem origem na Noruega.

A Polícia Marítima “está a investigar caso, para determinar as circunstâncias em que ocorreram as duas mortes”.

As operações de resgate envolveram 19 operacionais dos bombeiros de Lagos, Instituto Nacional de Emergência Médica e da Polícia Marítima, apoiados por nove veículos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Igreja Católica

A reforma mais difícil de Francisco

P. Miguel Almeida, sj

Juntemos a descentralização da autoridade eclesial a uma real importância dada à consciência dos fiéis e temos o fim do clericalismo. Esta é a grande bomba da reforma bergogliana.

Legislação Laboral

Para acabar de vez com o trabalho

Luís Reis

Para as forças partidárias que sustentam o Governo PS o trabalho deve ser violentamente taxado, os horários reduzidos, as férias aumentadas, os feriados prolongados e a legislação laboral fossilizada.

Sistema Financeiro

Justos e pecadores

João Cândido da Silva

Entre os lesados do BES ou do Banif houve pessoas ludibriadas. Mas houve, igualmente, situações em que a imprudência ou a ganância foram a chave que abriu a porta para o desastre.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site