Logo Observador
Fogo de Pedrógão Grande

Donativos em dinheiro. Saiba como pode ajudar as vítimas do incêndio de Pedrógão Grande

429

Nas últimas horas, foram abertas várias contas solidárias para ajudar as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, que matou 63 pessoas e feriu outras 136.

AFP/Getty Images

Nas últimas 24 horas, várias organizações lançaram iniciativas de solidariedade para ajudar as vítimas do incêndio de Pedrogão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos. Se quiser contribuir com donativos para ajudar, estas são as opções disponíveis:

Telefonemas solidários

Telefonema SIC: 760 100 100

A SIC uniu-se às operadoras de telecomunicações NOS, MEO e Vodafone e criou uma linha telefónica, cujas receitas revertem diretamente para as vítimas do incêndio. Se ligar 760 100 100, contribui com 60 cêntimos paa as vítimas. A chamada tem um custo acrescido porque a estes 60 cêntimos acresce o IVA.

Telefonema RTP: 760 200 600

A RTP também criou uma linha solidária em parceria com as empresas de telecomunicações. Se ligar o 760 200 600, contribui com 60 cêntimos para as vítimas. A este valor, acresce o IVA.

Contas solidárias

Conta da União das Misericórdias e do Montepio

A União das Misericórdias Portuguesas criou uma conta de solidariedade de todas as Misericórdias para apoiar a população afetada pelo incêndio de Pedrógão Grande, em parceria com o Montepio, que fez um donativo de 250 mil euros. Se quiser contribuir também, pode fazê-lo através do IBAN PT 50 0036 0000 99105922157 78.

Conta da Caixa Geral de Depósitos

A Caixa Geral de Depósitos também criou uma conta para recolha de donativos, avançando com uma doação de 50 mil euros. Se quiser contribuir através da conta da CGD pode fazer uma transferência para o IBAN PT50 0035 0001 00100000 330 42

Conta do Santander Totta

O Banco Santander Totta concedeu uma verba de 500 mil euros para apoiar as vítimas. Se quiser contribuir, pode fazer uma transferência para o IBAN PT50 0018 000344832368 020 39.

Conta da UGT

A União Geral de Trabalhadores (UGT) também abriu uma conta. Quem quiser contribuir pode fazê-lo através do IBAN PT50 0033 0000 45507607619 05.

Conta Millennium BCP

O Millennium BCP também criou uma conta solidária. Quem quiser contribuir pode fazer uma transferência para o IBAN PT50 0033 0000 45507587831 05.

Conta do Novo Banco

O Novo Banco também abriu uma conta com um donativo de 50 mil euros. Se quiser fazer a sua contribuição, pode efetuá-la através do IBAN PT50 0007 0000 0034046195023

BPI e Fundação La Caixa

O BPI e a Fundação La Caixa abriram uma conta com um milhão de euros em donativos. Quem quiser contribuir pode fazê-lo através do IBAN PT50 0010 0000 5512 2890 0015 6.

Doações através de crowdfunding

PPL Causas

Também foi criado um fundo de financiamento coletivo (crowdfunding) para ajudar as vítimas do grande incêndio no Pedrogão. Quem quiser contribuir, pode fazê-lo através deste link.

Just Giving

Um grupo de emigrantes em Londres também lançou uma campanha de financiamento coletivo. E já angariou mais de 7.800 libras (6.997 euros)

Concerto solidário

Meo Arena, a 27 de Junho

O Meo Arena vai juntar vários artistas no mesmo palco para angariar fundos de apoio às vítimas da tragédia de Pedrogão Grande. Entre os nomes confirmados, encontram-se Ana Moura, Pedro Abrunhosa, os irmãos Luísa e Salvador Sobral, Rui Veloso, Gisela João, Aurea, Carminho, Paulo Gonzo, Rita Redshoes, Amor Eletro, Camané, Carlos do Carmo, Hélder Moutinho, Agir, Matias Damásio, João Gil e Raquel Tavares.. O valor dos bilhetes ainda não foi divulgado.

23 junho, o 35º F. Música em Leiria

A 23 de junho, vai haver um concerto com a Orquestra Filarmonia das Beiras e o leiriense Pedro Rodrigues, na guitarra, e direção de Jean-Sébastien Béreau. A receita de bilheteira reverte a favor das vítimas e acede a mais informação aqui.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: apimentel@observador.pt
Governo

O Verão quente do primeiro-ministro

Manuel Villaverde Cabral
340

Os altos princípios do PCP e do Bloco são apenas para a televisão. Não alteram em nada a fidelidade canina da extrema-esquerda ao poder que conquistaram graças ao oportunismo constitucional do PS.