Logo Observador
Futebol

Florentino fecha porta de saída a Ronaldo. “É do Real Madrid e vai continuar a ser”, diz

239

Florentino Pérez falou pela primeira vez da possível saída de Ronaldo do Real Madrid. "Tenho que falar com o Cristiano", diz o líder merengue numa entrevista onde defende "o jogador e a pessoa".

Amigos como dantes? Florentino acredita que sim. E Ronaldo, também?

AFP/Getty Images

Florentino Pérez foi eleito esta segunda-feira presidente do Real Madrid por mais um mandato, após ter sido o único a concorrer à presidência dos merengues neste sufrágio. Assunto premente e a “exigir” célere resolução: a situação de Cristiano Ronaldo, que alegadamente quererá sair de Espanha. Na primeira tomada de posição pública sobre o caso, Florentino admitiu que vai falar com o capitão português mas, em entrevista à Marca que sairá esta terça-feira e à Onda Cero, não parece mostrar-se preocupado com o assunto.

Florentino Pérez segue na presidência do Real Madrid como único candidato

“Tenho que falar com Cristiano”, destaca a capa do jornal espanhol. “Ronaldo é jogador do Real Madrid e vai continuar a ser”, acrescenta no interior da edição que sairá amanhã para as bancas.

“Conheço Cristiano, é um bom profissional e uma boa pessoa. Tudo isto é muito estranho e nos próximos dias falarei com ele. Tenho de fazer a sua defesa como jogador e como pessoa. Em relação ao tema fiscal, não conheço bem. O que digo é que todos devemos cumprir as nossas obrigações fiscais. Não tenho dúvidas com Cristiano, defendê-lo-ei como futebolista e como pessoa. Aquilo que me dizem é que tem a mesma estrutura societária que tinha em Inglaterra e lá não houve problema”, disse ao programa ‘El Transistor’ da rádio Onda Cero.

“Jorge Mendes disse-me que Cristiano estava chateado pela forma como os meios [de comunicação] o trataram. O Real Madrid não tem nada a ver. Temos de procurar sempre uma solução para tudo. Cristiano Ronaldo não teve vontade de enganar nem de ocultar nada. Tento solucionar os problemas que existem. Os do Cristiano e de muitos outros. Recebo-os e falamos. Ele não vai atrás de dinheiro, só quer ser o melhor jogador do mundo”, acrescentou, antes de sublinhar que não recebeu qualquer proposta pelo avançado português.

Zidane pediu, Ronaldo recusou: “Não volto, tratam-me como um delinquente”

Na mesma entrevista, o presidente dos merengues, que se sagraram bicampeões europeus em 2016/17 além de terem ganho a Liga espanhola, fala também de Mbappé (“os melhores jogadores vieram sempre para Madrid”) e de Asensio, a jovem estrela que se encontra agora no Europeu Sub-21 (“pode chegar a Bola de Ouro, tem tudo para triunfar”).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt
Minorias

O machismo militante da histeria anti xenofobia

Maria João Marques

Os que gritam xenofobia perante a mais leve crítica a certas comunidades onde os maus tratos a mulheres são inerentes à cultura que tanto defendem, fizeram a sua escolha: apoiar a opressão de mulheres