Logo Observador
Brasil

Presidente do Brasil veta lei que diminuiria área de preservação na Amazónia

O veto diz respeito a uma mudança proposta pelo Congresso brasileiro que diminuiria a área de proteção no Pará. Michel Temer anunciou a decisão através da rede social Twitter.

Joédson Alves/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O Presidente do Brasil, Michel Temer, vetou nesta segunda-feira uma lei aprovada no Congresso do país que reduziria uma área de preservação no Pará, que faz parte da região amazónica. O anúncio foi feito na rede social Twitter pelo chefe de estado que escreveu: “vetei hoje integralmente todos os itens das MPs que diminuíam a área preservada da Amazónia”.

A utilização deste meio foi também uma resposta a uma mensagem escrita no Twitter pela modelo brasileira Gisele Bündchen, que usou a rede social no último dia 13 de junho para fazer um apelo pela preservação ambiental. “Nosso trabalho proteger nossa Mãe Terra. @MichelTemer, diga NÃO para reduzir a proteção na Amazónia!”, escreveu a modelo brasileira.

O veto diz respeito a uma mudança proposta pelo Congresso brasileiro que diminuiria a área de proteção no Pará e também iria transformar o território da Floresta Nacional do Jamanxim em uma Área de Proteção Ambiental (APA), categoria que permitiria a presença de proprietários rurais. Organizações não governamentais como a WWF criticaram a alteração afirmando que se a lei, se fosse aprovada, abriria caminho para o desmatamento e para a invasão de terra na região.

O Ministério do Meio Ambiente do Brasil também se tinha posicionado contra o projeto e recomendou ao Presidente que vetasse a proposta. A medida também se alinha com a agenda internacional de Michel Temer. Esta semana, o chefe de estado brasileiro visitará a Noruega onde participará de uma série de encontros cujo foco principal é a preservação do meio ambiente.

Ao anunciar a programação da visita à Noruega o Governo emitiu uma nota afirmando que “[Michel]Temer enfatizará o empenhamento brasileiro no cumprimento do Acordo de Paris e ressaltará o significado que o Brasil atribui à participação da Noruega no Fundo Amazónia”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt