Logo Observador
Macau

Receitas públicas de Macau subiram 11,9% até maio

As receitas públicas de Macau aumentaram 11,9% até maio, em termos anuais homólogos, em linha com o aumento da verba arrecadada com os impostos diretos cobrados sobre a indústria do jogo.

A importância do jogo reflete-se no peso que detém no orçamento: 82,8% nas receitas totais, 83,1% nas correntes e 95,6% nas derivadas dos impostos diretos

YM YIK/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

As receitas públicas de Macau aumentaram 11,9% até maio, em termos anuais homólogos, em linha com o aumento da verba arrecadada com os impostos diretos cobrados sobre a indústria do jogo, indicam dados oficiais. De acordo com dados provisórios publicados no ‘site’ da Direção dos Serviços de Finanças, a Administração de Macau fechou os primeiros cinco meses do ano com receitas totais de 44.784 milhões de patacas (4.981 milhões de euros), valor que traduz uma execução de 49,3%.

Os impostos diretos sobre o jogo – 35% sobre as receitas brutas dos casinos – foram de 37.123 milhões de patacas (4.129 milhões de euros), refletindo um aumento de 12,4% face ao mesmo período do ano passado e uma execução de 51,7% em relação ao Orçamento autorizado para 2017.

A importância do jogo reflete-se no peso que detém no orçamento: 82,8% nas receitas totais, 83,1% nas correntes e 95,6% nas derivadas dos impostos diretos. Já as despesas cifraram-se em 20.997 milhões de patacas (2.335 milhões de euros) nos primeiros cinco meses do ano – menos 11% em termos anuais homólogos -, estando cumpridas em 24,6%.

Nesta rubrica destacam-se os gastos ao abrigo do Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração (PIDDA) que alcançaram 1.945 milhões de patacas (216,3 milhões de euros), traduzindo um aumento de 88,4% e uma execução de 12,8%.

Entre receitas e despesas, a Administração de Macau acumulava até maio um saldo positivo de 23.787 milhões de patacas (2.645 milhões de euros), valor que reflete um aumento de 44,7% face ao apurado nos primeiros cinco meses do ano passado.

A almofada financeira excede em muito o previsto para todo o ano (5.567 milhões de patacas ou 656,8 milhões de euros ao câmbio da altura), com a taxa de execução a corresponder já a 427,2% do orçamentado. As receitas públicas, que voltaram a crescer em janeiro após meses de quedas homólogas, acompanham o desempenho da indústria de jogo, o principal pilar da economia da Região Administrativa Especial.

As receitas do jogo iniciaram em junho de 2014 uma curva descendente, que terminou em agosto último, após 26 meses consecutivos de quedas anuais homólogas. Maio marcou o décimo mês consecutivo de subida das receitas dos casinos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt