Logo Observador
Cristiano Ronaldo

Zidane pediu, Ronaldo recusou: “Não volto, tratam-me como um delinquente”

611

Zidane terá ligado a Ronaldo a pedir para ficar mas avançado mostra-se irredutível e mantém o foco na falta de apoio do Real e na imprensa. E já nasceu uma petição para perdoar a dívida do português.

Zidane terá pedido a Cristiano Ronaldo para ficar mas português recusou e explicou o porquê

KIKO HUESCA/EPA

A novela Cristiano Ronaldo já chegou a Manuela Ferreira Leite. “O fisco espanhol quer rendimentos que não lhe dizem respeito. Devíamos atacar e criticar os critérios do fisco espanhol”, comentou a antiga ministra das finanças no habitual espaço de opinião na TVI24. Dúvidas existissem, é mesmo uma novela, com protagonistas inesperados a opinar. E contará com vários capítulos pela frente. Mas há um que parece preso sem desenvolvimentos no enredo: a saída do avançado do Real Madrid.

Depois da bomba, seguiram-se vários estilhaços um pouco por toda a imprensa. De Inglaterra, via BBC, chegou a certeza de que fonte próxima do jogador garantia que o português não voltaria a Madrid; de Espanha e Portugal, ecoou o desabafo que terá soltado na Seleção: “vou mesmo sair”. Até que Zinedine Zidane, técnico bicampeão europeu pelos merengues, agarrou no telefone e terá pedido a Cristiano Ronaldo para permanecer no clube, tentando também perceber as razões para essa vontade de sair.

“Não volto, vou-me embora porque tratam-me como um deliquente”, terá respondido o capitão nacional, de acordo com o programa Tiempo de Juego da Cadena Cope. Será que não há mesmo volta a dar?

De acordo com a rádio, e no seguimento do que foi escrito no final da passada semana, existem dois problemas que levam Cristiano Ronaldo a procurar sair do Real Madrid. Um é recente: a forma como o jogador sente que o clube está mais preocupado com a sua imagem do que propriamente em defendê-lo num caso de alegada fraude fiscal onde garante nada de mal ter feito; a outra é antiga mas voltou a revelar-se: a maneira como considera que a imprensa espanhola tem um tratamento propositadamente diferenciado em relação a si, como estará de novo a ser evidente após a acusação da autoridade tributária.

O Bayern, o Chelsea e o perdão fiscal

A corrida ao melhor jogador do Mundo ganhou um concorrente além do Manchester United e do PSG, perdeu outro e até já motivou o nascimento de uma petição para ficar em Madrid. Mas vamos por partes.

O Bayern, que surgiu nos últimos dias como uma possibilidade até por ter como treinador um ex-técnico de Cristiano Ronaldo (Carlo Ancelotti), não é nem nunca foi hipótese. “Queremos, de uma vez por todas, deixar claro que esse rumor é completamente infundado e que deve ser relegado para o reino das fábulas”, assegurou o presidente dos germânicos, Karl-Heinz Rummenigge.

De acordo com o Bild, citado pelo As, há duas grandes razões para a contratação do português não ser sequer ponderada: os 200 milhões de euros que teriam de ser pagos ao Real Madrid, que os bávaros nesta altura não teriam, e o ordenado do jogador, mais do dobro do atleta que mais ganha no Bayern (Lewandowski, 15 milhões).

Em contrapartida, e segundo o Daily Express, Roman Abramovich estaria disposto a dar o que fosse preciso para assegurar o avançado português, admitindo mesmo ceder a atual estrela do Chelsea, Hazard. Acrescente-se que, como Avram Grant assumiu em entrevista ao Observador, os blues têm há muito o sonho de contar nos seus quadros com o capitão nacional, algo que foi sendo recusado antes de sair para Espanha por Alex Ferguson.

Avram Grant: “José Mourinho é um dos melhores treinadores do Mundo”

Por fim, a plataforma Change.org recebeu uma petição para perdoar a alegada dívida de Cristiano Ronaldo ao fisco. “Queremos que fique no Real Madrid, o dinheiro para nós é indiferente”, defende. A iniciativa está a receber muitas críticas por parte de usuários da plataforma e também nas redes sociais.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt