Exposições

Exposição com 59 obras de Paula Rego inaugurada terça-feira em Lisboa

Uma exposição com 59 obras da pintora Paula Rego vai ser inaugurada na terça-feira, em Lisboa, dedicada às histórias e contos que marcaram o percurso da artista radicada no Reino Unido.

Os parceiros da iniciativa do Colombo são a Casa das Histórias Paula Rego e a Fundação D. Luís I, ambas em Cascais

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Uma exposição com 59 obras da pintora Paula Rego vai ser inaugurada na terça-feira, no Centro Comercial Colombo, em Lisboa, dedicada às histórias e contos que marcaram o percurso da artista radicada no Reino Unido.

De acordo com a organização, a exposição intitula-se “O mundo fantástico de Paula Rego” e ficará na praça central do centro comercial até 27 de setembro. Com curadoria de Catarina Alfaro, coordenadora da Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, a exposição realiza-se no âmbito da 7.ª edição do projeto “A Arte chegou ao Colombo”.

Entre as 59 obras contam-se “Fada Azul e Pinóquio”, que será apresentada pela segunda vez em público, em Portugal, 20 anos depois de ter sido exposta no Centro Cultural de Belém. A exposição – que integra, entre outras, a pintura “Fada Azul e Pinóquio” – vai conter obras em gravura, pintura, pastel e litografias.

Os parceiros da iniciativa do Colombo são a Casa das Histórias Paula Rego e a Fundação D. Luís I, ambas em Cascais.

Em abril último, estreou-se em Portugal um documentário sobre a vida e obra da artista, intitulado “Paula Rego, Histórias & Segredos”, realizado pelo cineasta Nick Willing, filho da pintora.

Na mesma altura foi inaugurada uma nova exposição, com o mesmo título, na Casa das Histórias Paula Rego, com recriação do atelier da pintora, uma série de pinturas sobre depressão e uma seleção das obras mais importantes da artista.

A mostra conta com cerca de 80 obras e ocupa as sete salas do museu, apresentando algumas pela primeira vez em Portugal, como a série “Depressão”, revelada em março, em Londres.

A iniciativa “A Arte chegou ao Colombo” foi lançada em 2011 e contou, no primeiro ano de arranque, com a parceria do Museu Coleção Berardo na exposição dos trabalhos de quatro artistas nacionais — Joana Vasconcelos, Miguel Palma, Susana Anágua e Isaque Pinheiro.

Seguiram-se depois o Museu Nacional de Arte Antiga (2012), a exposição “Andy Warhol — Icons” (2013), a instalação interativa “The Pool” da artista norte-americana Jen Lewin (2014) e a “A Divina Comédia de Salvador Dalí” (2015).

No ano passado, a praça central do Colombo recebeu a exposição de fotografia Terry O’Neill — “Faces of the Stars”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Web Summit

O absurdo não mata (mas mói)

Jorge Barreto Xavier
110

Afinal, segundo o ministro da Cultura, o grande problema do indigno jantar da Web Summit no Panteão Nacional, autorizado pela DGPC em 2017 foi: o preço... baixo.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site