Lifestyle

Vinagre, muito mais que um tempero de salada

280

Ao temperar a salada com vinagre nem imagina que está a usar um ingrediente milenar com infinitas aplicações. Depois de ler este artigo não vai querer outra coisa lá em casa.

Getty Images/iStockphoto

Se calhar não lhe passa pela cabeça, mas na despensa tem guardado um ingrediente com cerca de dez mil anos de história. É verdade, o vinagre é tão antigo como o vinho e as suas histórias quase que se confundem. Isto porque o vinagre forma-se depois da fermentação alcoólica do vinho por ação de bactérias acéticas. Tal explica até o seu nome, pois vinagre deriva do latim vinum acre, ou seja, vinho ácido, e tem a mesma raiz em várias línguas, por exemplo, vinaigre em francês ou vinegar em inglês.

Da antiguidade chega-nos não só o vinagre feito de vinho, mas também de outras frutas, como os figos ou as tâmaras, que também proporcionam substâncias suscetíveis de fermentação. Acredita-se ainda que os arianos e outras tribos nómadas do norte da Europa e Ásia utilizavam maçãs para o produzir, enquanto no Japão e na China sempre se privilegiou o arroz.

Há muitas qualidades no vinagre

As razões por que o vinagre se tornou popular logo após a sua descoberta são imensas e algumas permanecem até hoje. Entre elas contam-se as suas propriedades medicinais, que começaram por ser exaltadas no século IV a.C. por Hipócrates, o “pai da Medicina”. O vinagre era então muito utilizado no tratamento de doenças respiratórias, úlceras e feridas devido às suas características anti-inflamatórias e desinfetantes. Atualmente, os benefícios do vinagre para a saúde começam a ser estudados com base científica, parecendo confirmar e ampliar algumas das ideias existentes desde a antiguidade.

As maravilhas do vinagre balsâmico

Hoje o vinagre está presente nas cozinhas de todo o mundo e são muitos os chefs que não o dispensam nas suas preparações, sobretudo o vinagre balsâmico. O que o torna tão especial é o seu sabor intenso e único, um pouco adocicado e menos ácido que os vinagres convencionais. O segredo reside no processo produtivo, que passa pela adição de mosto, o que lhe confere características específicas, nomeadamente doçura, cor e maior densidade. É possível encontrar uma gama alargada de vinagres balsâmicos, porque a adição de mosto pode ser feita tanto em vinagres de fruta como em diferentes vinagres de vinho.

Entre todos os vinagres balsâmicos, o de Modena é particular, já que a sua produção cumpre critérios rigorosos estabelecidos no Regulamento de Modena – a região de Itália de onde este balsâmico é original. Ali se estipulam as castas que podem ser usadas, bem como o período de envelhecimento do vinagre em barricas de madeira de origem determinada. O resultado é um produto único e consumido em todo o mundo.

Nova gama de Balsâmicos Gallo

Ciente da complexidade de sabor dos vinagres balsâmicos e da necessidade de corresponder às necessidades dos consumidores – que cada vez mais procuram alternativas diversificadas – Gallo acaba de lançar uma nova gama de vinagres balsâmicos para ajudar na confeção de iguarias saudáveis, oferecendo sabores únicos, marcantes e inconfundíveis, que elevam qualquer experiência gastronómica.

São quatro novas variedades – Balsâmico de Sidra, Balsâmico Rosé, Balsâmico de Modena Gourmet e Balsâmico de Modena Envelhecido – que reforçam a aposta e a inovação de Gallo na categoria de vinagres e integram a gama de balsâmicos Gallo, juntando-se às variedades já existentes de Branco e Modena.

Balsâmico de Sidra – Intensamente frutado, doce e fresco, inclui notas aromáticas de amêndoas e nozes. É adequado para saladas de vegetais verdes com frango ou peru.

Balsâmico Rosé – De sabor muito fresco e ácido, é ideal para pratos de cozinha oriental, para finalizar confeções no wok ou para saladas de frutos vermelhos.

Balsâmico de Modena Envelhecido – De sabor agridoce apresenta um tom castanho-escuro que resulta do estágio em barricas de madeira durante 3 anos. Indicado para confeções e temperos exigentes.

Balsâmico de Modena Gourmet – Equilibra acidez e frescura, tornando-se perfeito para pratos de carne vermelha ou para sobremesas, por exemplo através de uma redução com mel, ou para pratos mais gourmet.

Balsâmico de Modena – De aroma forte, o seu sabor mostra-se suave e amargo, com um ligeiro toque adocicado. Um clássico que combina na perfeição com todo o tipo de saladas, desde as mais simples às mais sofisticadas.

Balsâmico Branco – Suave e equilibrado, resulta da mistura entre os vinhos brancos e o doce mosto de uvas, que se revela no paladar de forma envolvente e fresca. O melhor dos temperos para grelhados de peixe.

Conteúdo produzido pelo OBS Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site