100% português

Macacos, ursos e raposas. Esta marca é uma excursão à selva

162

Macaquinhos na cabeça? Nas árvores? No nariz? Não, no guarda-roupa dos mais pequenos. A marca quer reinventar os clássicos do vestuário infantil e começou pela fauna selvagem.

Como já é hábito no pequeno empreendedorismo, foi a necessidade a originar o negócio. Aos 36 anos e depois de se ver no papel de mãe pela primeira vez, Eduarda Carvalho deu voltas e voltas à procura de roupa original. O convencional não lhe interessava e a paleta binária do azul e do cor-de-rosa clarinhos estava fora de questão. Os requisitos tornaram quase impossível a missão de comprar peças portuguesas. “Houve sempre um gosto especial por estas coisas. Já tinha pensado a desenhado algumas peças e, quando fiquei com mais tempo, achei que era a oportunidade perfeita”, conta Eduarda, atualmente consultora de comunicação, depois de 13 anos a trabalhar como jornalista.

Sobre o nome da marca — Macaquinhos — construiu uma história. A de Zé e Maria, os pequenos primatas que deixaram a selva para partirem à descoberta de um novo habitat, a cidade. Nem de propósito, a primeira coleção, lançada este verão, chama-se “A Descoberta”. Foi assim para as duas mascotes, tal como foi para Eduarda. A procura de tecidos foi a primeira grande aventura. Nem todos são portugueses, também para garantir alguma exclusividade, mas os padrões divertidos foram ponto assente desde o início. Têm raposas, pinguins, ursos, caracóis, ananases e, claro, macacos. Um fungagá da bicharada onde o algodão é rei, mas onde também há espaço para os novos básicos. “A ideia é que esta marca tenha uma oferta diferente no que toca a padrões, mas também peças pretas. Há pessoas que procuram e é mesmo difícil de encontrar. Eu, por exemplo, gosto muito”, acrescenta.

A roupa da Macaquinhos vai dos recém-nascidos até aos cinco anos. © Divulgação

A confeção é assegurada por uma costureira profissional, em Leiria, se bem que as quantidades limitadas de tecido e a opção de personalização não dão para grandes stocks. Sim, qualquer peça da Macaquinhos pode ser feita em qualquer um dos tecidos disponíveis. Eduarda não quis abandonar aqueles que são os clássicos do vestuário infantil, por isso a primeira coleção tem vestidos, fofos, tapa fraldas e calções com peitilho. O toque final está mesmo na bonecada.

O estilo é para manter na próxima coleção, não necessariamente com animais. A estação fria vai trazer novas peças, mas sempre dentro do universo do vestuário. Atirar-se à decoração não está fora de questão para Eduarda e a experiência tem tudo para ser bem sucedida. É que já houve quem perguntasse se as almofadas e peluches da produção fotográfica também estão à venda. Afinal, parece que o mercado ainda tem espaço para mais umas quantas macacadas.

Nome: Macaquinhos
Data: 2017
Pontos de venda: loja online
Preços: 7€ a 49,90€

100% português é uma rubrica dedicada a marcas nacionais que achamos que tem de conhecer.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mgoncalves@observador.pt
Orçamento do Estado

Tributação com sal q.b.

Susana Claro

Quando se atingem níveis de tributação em que os impostos indiretos são responsáveis por metade do preço de venda dos produtos, há que indagar se não estará na altura de decidir que Estado queremos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site