Logo Observador
Estoril

Antigos gestores do Autódromo do Estoril condenados a um ano de prisão com pena suspensa

Domingos Piedade e Isabel Brazão foram condenados a um ano de prisão, com pena suspensa, por abuso de poder.

O Tribunal de Cascais (distrito de Lisboa) condenou os dois gestores apenas pela prática de um crime de abuso de poder na forma continuada

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Domingos Piedade, antigo presidente do conselho de administração da Circuito Estoril, empresa estatal que explora o Autódromo do Estoril, e Isabel Brazão, ex-administradora, foram condenados esta sexta-feira a um ano de prisão, com pena suspensa, por abuso de poder.

O Tribunal de Cascais (distrito de Lisboa) condenou os dois gestores apenas pela prática de um crime de abuso de poder na forma continuada, absolvendo Domingos Piedade dos restantes seis e Isabel Brazão dos restantes três, e também considerou a ex-administradora inocente dos crimes de falsificação de documentos e peculato.

Na leitura do acórdão, que decorreu tarde, a juíza frisou que “em causa está a imagem da administração pública e dos seus princípios legais” e que as condenações dos arguidos estão relacionadas com “uso indevido de dinheiros públicos”.

Segundo a juíza, a pena de multa não seria suficiente para censurar o comportamento dos antigos gestores e, por isso, decidiu aplicar pena de prisão.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt