Logo Observador
Venezuela

Papa reza pela “amada” Venezuela, que hoje vota simbolicamente políticas de Maduro

Depois de meses de protestos e confrontos entre oposição e o Governo, o país vive uma consulta popular (organizada pelos opositores a Maduro) e o Papa dirigiu-lhe uma "saudação especial" no Vaticano.

CLAUDIO PERI/EPA

O papa Francisco rezou este domingo, na oração do Angelus dominical, pela “amada” Venezuela, que vota simbolicamente o projeto de Assembleia Constituinte de Nicolás Maduro num plebiscito convocado pela oposição.

“Uma saudação especial dirigida à comunidade católica venezuelana em Itália, renovando a oração pelo vosso amado país”, disse o sumo pontífice da Igreja Católica, na varanda do Palácio Apostólico diante dos fiéis que se encontravam na praça de São Pedro, adiantou a EFE.

Na praça era possível identificar um grupo de venezuelanos que levavam balões com as cores da bandeira do seu país: vermelho, amarelo e azul.

Os venezuelanos foram este domingo chamados às urnas, numa consulta simbólica promovida pela oposição a Nicolás Maduro para expressarem o seu parecer relativo ao projeto de Assembleia Constituinte promovido pelo Governo venezuelano.

Em Itália foram instaladas mesas de voto, denominadas “pontos soberanos”, em ruas e praças de várias cidades, como Roma, Bari, Bolonha, Milão, Nápoles, Palermo, Turim e Verona.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt