Espanha

Ataques sexuais levam à detenção de 11 pessoas em Pamplona

114

Os ataques e as agressões sexuais a mulheres registados nas largadas de touros mais famosas de Espanha levaram à detenção de 11 pessoas. As autoridades apreenderam até crachás com mensagens sexistas.

Vários grupos feministas montaram um protesto no norte da cidade na passada sexta-feira

AFP/Getty Images

Foram detidas 11 pessoas por ataques sexuais a mulheres nas largadas de touros em Pamplona. Depois das violações em grupo no ano passado, as autoridades investigam novos crimes de agressão a mulheres nas festas de S. Firmino.

A polícia espanhola avançou que durante os nove dias de festa foram registadas 14 queixas de agressão sexual – comportamentos que têm aumentado no últimos anos. As autoridades estão ainda a investigar a venda de crachás com slogans sexualmente agressivos e considerados como potencial crime de ódio contra mulheres. Mais de 200 crachás foram apreendidos durante o evento.

Os slogans incluíam diretivas como “vai e traz-me uma cerveja, estás a ficar feia outra vez”, tal como outras mensagens que sugerem um incentivo à violência sexual. Vários grupos feministas montaram um protesto no norte da cidade na passada sexta-feira. A Comissão para a Investigação de Maus-Tratos a Mulheres em Navarra também apresentou uma queixa contra o uso dos crachás, bem como a t-shirts com mensagens semelhantes.

Achamos que essas mensagens contribuem para a glorificação dos comportamentos sexistas e sexualmente agressivos que estão a ser levados no espaço do festival, onde as mulheres só têm lugar para satisfazer os desejos sexuais masculinos e por obrigação ou à força”, disse a Comissão citado pelo The Telegraph.

As autoridades montaram uma campanha com o nome de “Pamplona Livre de Agressões Sexuais”, numa tentativa de “limpar” o festival destes casos. A alegada violação em grupo ocorrida no ano passado vai a julgamento no próximo outono..

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Nações Unidas

Trump, Take 3

Diana Soller

O caminho apontado por Trump na ONU corresponde a uma uma nova experiência a “desocidentalização” do mundo – e logo com a assinatura do presidente do país que liderou, historicamente, o Ocidente.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site