Logo Observador
Moçambique

Eletricidade de Moçambique reforça rede no sul do país

A empresa pública Eletricidade de Moçambique anunciou esta segunda-feira o reforço da rede no sul do país graças à conclusão de obras na subestação de Dzimbene, província de Gaza.

A central representa um investimento de 96 milhões de euros, tem uma capacidade de 40 megawatts

HENNING KAISER/EPA

A empresa pública Eletricidade de Moçambique (EDM) anunciou esta segunda-feira o reforço da rede no sul do país graças à conclusão de obras na subestação de Dzimbene, província de Gaza.

O investimento rondou os 69 milhões de euros e além de permitir à infraestrutura servir mais clientes domésticos, deverá impulsionar a instalação de um parque industrial no distrito de Bilene.

A subestação permitirá ainda fornecer energia às províncias de Gaza e Inhambane em situações de corte ou de manutenção da linha principal, refere Arone Malendze, gestor da EDM, citado pela edição desta segunda-feira do jornal moçambicano Notícias. De acordo com aquele responsável, decorrem ainda investimentos nas redes das províncias de Inhambane, Nampula (norte) e Zambézia (centro), prevendo-se que estejam concretizados em 2018.

A província de Gaza vai também passar a beneficiar de energia fornecida por uma nova central elétrica de ciclo combinado a gás natural em Macarretane, no norte da região. O empreendimento pertence à Kuvaninga, empresa público-privada, constituída por um grupo de moçambicanos com auxílio técnico e financeiro de parceiros sul-africanos.

A central representa um investimento de 96 milhões de euros, tem uma capacidade de 40 megawatts (MW) e foi inaugurada oficialmente no sábado pelo Presidente da República, Filipe Nyusi. O chefe de Estado apontou os projetos de aumento da oferta de energia como uma prioridade para aumentar a disponibilidade e qualidade de acesso à eletricidade em Moçambique.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt