Logo Observador
México

Peña Nieto aponta Marcelo como um dos promotores da recuperação económica

O Presidente mexicano apontou esta segunda-feira o chefe de Estado português como “um dos principais promotores da recuperação económica de Portugal” .

Os presidentes falavam no Palácio Nacional, na Cidade do México, no final de uma reunião

JOSÉ COELHO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Presidente mexicano apontou esta segunda-feira o chefe de Estado português como “um dos principais promotores da recuperação económica de Portugal” e considerou que a sua visita de Estado ao México “dá um impulso renovado” às relações bilaterais.

Numa intervenção no Palácio Nacional, na Cidade do México, onde recebeu esta segunda-feira Marcelo Rebelo de Sousa, Enrique Peña Nieto expressou “grande respeito e enorme afeto” pelo Presidente português, a quem se dirigiu como “grande amigo do México”.

Senhor Presidente, reconhecemos em si um dos principais promotores da recuperação económica de Portugal, depois a crise que o mundo viveu nos anos 2008, 2009”, afirmou o chefe de Estado e de Governo do México, com Marcelo Rebelo de Sousa ao seu lado.

Peña Nieto considerou que esta visita de Marcelo Rebelo de Sousa “é particularmente significativa”, por ser a primeira visita de Estado de um Presidente de Portugal ao México desde há 18 anos e “dá um impulso renovado” às relações entre os dois países.

A sua visita representa um ponto culminante na relação que os nossos países desenvolveram nos últimos anos. Destaco a visita oficial ao México do então primeiro-ministro Pedro Passos [Coelho] em outubro de 2013, assim como a memorável visita de Estado que realizei a Portugal em junho de 2014”, acrescentou.

Peña Nieto descreveu a sua reunião com o Presidente português como “muito produtiva” e disse que os dois países estão empenhados em “trabalhar conjuntamente para impulsionar as trocas comerciais” bilaterais ainda mais. “Concordámos que é um bom momento para aproveitar novas áreas de oportunidade”, prosseguiu, referindo que “o México é já é o segundo parceiro de Portugal na América Latina”.

O Presidente do México saudou a delegação empresarial que acompanha a visita de Marcelo Rebelo de Sousa, composta por cerca de 40 empresas, e destacou o investimento português no México nos últimos anos.

O México converteu-se num dos destinos prioritários das empresas portuguesas na América Latina. Hoje, mais de 160 empresas portuguesas participam em setores como o energético, o tecnológico ou a construção, assim como as indústrias aeroespacial e automóvel”, realçou.

Segundo Peña Nieto, Portugal e México pretendem também “promover o turismo recíproco” e “fomentar a cooperação em ciência e tecnologia, assim como os intercâmbios educativos e culturais”. “Dá-me muito gosto que no próximo ano Portugal seja país o convidado da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, a maior da Ibero-América”, mencionou. No final da sua intervenção, Peña Nieto referiu que Marcelo Rebelo de Sousa nunca antes tinha visitado o México e convidou-o a “regressar num futuro próximo”.

Marcelo e Peña Nieto aliados pelo comércio livre e contra alterações climáticas

Marcelo e Peña Nieto afirmaram-se aliados pelo comércio livre, o multilateralismo e a luta contra as alterações climáticas. “Reconhecemo-nos como aliados em temas centrais da agenda global como a promoção do comércio livre, a luta contra alterações as climáticas e a defesa do multilateralismo”, declarou Enrique Peña Nieto, no Palácio Nacional, na Cidade do México, no final de uma reunião com o chefe de Estado português.

Em seguida, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou: “Convergimos em princípios básicos a nível universal, convergimos na defesa da paz, na salvaguarda dos direitos humanos, no desenvolvimento económico e na justiça social, mas também na liberdade das pessoas e do comércio, na recusa do protecionismo injustificado, na não compreensão das barreiras humanas e económicas, e na preocupação quanto às alterações climáticas”.

Tudo isso e muito mais nos une no plano multilateral. Em várias organizações a que pertencemos”, acrescentou, referindo que “Portugal não esquece o papel mexicano na eleição do secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres”.

Por sua vez, Enrique Peña Nieto agradeceu “o valioso apoio de Portugal no processo de negociação do acordo global que o México está a trabalhar com União Europeia”. Sobre a negociação em curso entre os Estados Unidos Mexicanos e a União Europeia, o Presidente português disse que “Portugal é um apoio constante e firme relativamente à posição mexicana, desejando que essa atualização possa encontrar-se concluída até ao final deste ano”.

Marcelo elogia “a visão” de Peña Nieto e convida-o a visitar Portugal

O chefe de Estado português elogiou “a visão” e “a determinação” do Presidente mexicano, considerando que a história lhe fará justiça, e convidou-o a visitar novamente Portugal. Marcelo disse que os “laços de colaboração e de amizade” entre Portugal e México “conheceram um salto qualitativo devido à pessoa e à obra” do Presidente do México “e da sua administração”.

E, por isso, saúdo também a sua visão, a sua determinação, a sua capacidade de construir no plano das relações bilaterais, como no plano multilateral”, acrescentou.

Mais à frente, o Presidente português referiu que os empresários portugueses têm investido “em setores muito diversos” no México, “que têm conhecido um progresso nos últimos quatro anos”. A este propósito, voltou a elogiar Peña Nieto, declarando: “Esse progresso é inseparável do papel de vossa excelência e da sua administração. É uma justiça que tem de ser feita. E a história fará essa justiça. Quando se olhar para as relações, não apenas entre Portugal e o México, mas entre a União Europeia e o México”.

Quando se olhar para a diversificação como objetivo da política comercial e financeira mexicana, vossa excelência e a sua administração serão vistos como tendo um papel essencial nestes últimos anos”, completou.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou a importância das relações humanas para os relacionamentos entre Estados, defendendo que são “inseparáveis”. “A política, como a economia, como a sociedade, dependem de homens e mulheres concretos, de e carne e osso, não são abstrações. E são essas pessoas que fazem avançar a economia, as finanças, a sociedade, a cultura e a política”, prosseguiu.

No final da sua intervenção, o Presidente da República manifestou-se convicto de que as relações entre Portugal e o México “vão continuar a avançar”, e revelou que convidou o Presidente mexicano “a visitar, uma vez mais, Portugal, porque nunca é de mais visitar-se os amigos”. Peña Nieto, que esteve em Portugal em visita de Estado em 2014, agradeceu as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Minorias

O machismo militante da histeria anti xenofobia

Maria João Marques

Os que gritam xenofobia perante a mais leve crítica a certas comunidades onde os maus tratos a mulheres são inerentes à cultura que tanto defendem, fizeram a sua escolha: apoiar a opressão de mulheres

Justiça

Sexo forçado no tribunal

Luís Aguiar-Conraria

Não sei que idade têm os juízes, nem a juíza que votou favoravelmente este acórdão, mas, seja qual for a sua idade, envergonharam Portugal que foi, mais uma vez, e muito bem, condenado pelo TEDH.