Os Verdes

PEV quer continuar a repor rendimentos com IRS e descongelamento de carreiras

Os Verdes prometeram continuar a trabalhar a revisão dos escalões do IRS e o descongelamento de carreiras na função pública.

Os Verdes reclamam ainda ter introduzido, "pela primeira vez na história parlamentar", o conceito de agroecologia, de modo a aliar a produção com preocupações ambientais

António Cotrim/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os Verdes reclamaram, esta sexta-feira, resultados na “reposição de rendimentos” dos portugueses este ano parlamentar e prometeram continuar a trabalhar a partir de setembro pela revisão dos escalões do IRS e o descongelamento de carreiras na função pública.

Num balanço do trabalho parlamentar da segunda sessão legislativa, o Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) afirma, em comunicado, que o trabalho das duas sessões, em que assinou um acordo de apoio parlamentar ao Governo do PS, já tem “dado frutos” e tem que prosseguir.

Tem que ser continuado, na próxima época parlamentar, com a revisão dos escalões do IRS e com o descongelamento das carreiras na função pública”, lê-se no comunicado do PEV.

Além destas matérias, que têm de ser inscritas no próximo Orçamento do Estado, os Verdes pretendem “garantir médico de família para todos os portugueses e a colocação de todos os professores contratados”.

E comprometem-se a “batalhar” no parlamento pelo fim dos contratos de pesquisa e exploração de petróleo na costa do país e pelo encerramento da central nuclear de Almaraz, em Espanha, a 100 quilómetros em linha reta da fronteira portuguesa, e que esteve no centro de várias iniciativas durante o ano parlamentar.

Nesta segunda sessão legislativa, o PEV apresentou 28 projetos de lei, 57 projetos de resolução e 141 perguntas e requerimentos ao Governo.

Desde setembro passado, o partido, que tem uma coligação com o PCP e dois deputados, tem continuado a “pugnar pela reposição de rendimentos” de modo a deixar “para trás as injustiças do Governo PSD, que massacraram a vida de tantas famílias”, é ainda referido na nota.

No texto do balanço, o PEV reclama que foram dados “passos significativos” a inverter “o entendimento” de que a monocultura é má para a floresta e no reforço de meios na conservação da natureza.

Os Verdes reclamam ainda ter introduzido, “pela primeira vez na história parlamentar”, o conceito de agroecologia, de modo a aliar a produção com preocupações ambientais.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estado

O Estado e a verdade

Rui Ramos
152

Este é um Estado que teve seis anos José Sócrates à frente do governo, carregado de suspeitas de corrupção, mentira e conspiração contra o Estado de direito – e nada fez para esclarecer as dúvidas.

Comportamento

A esperança é o café da manhã

Laurinda Alves

O que nos faz agir e transcender em cada dia é a esperança de que alguma coisa se componha, de encontrar sentido para a vida, de evoluir, de perceber mais. E temos esperança pela certeza do inesperado

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site