Beleza e Bem Estar

12 produtos íntimos que ainda pedimos baixinho nas lojas e farmácias

140

Para a prisão de ventre ou as disfunções sexuais, há produtos femininos que ainda pedimos num sussurro. Fomos às lojas e farmácias saber quais são e reunimos 12 sugestões que podem vir a dar jeito.

Getty Images/iStockphoto

Somos mulheres desenrascadas. Mulheres independentes, autónomas e emancipadas. Pelo menos até termos que ir à farmácia pedir qualquer coisa para os gases ou procurar um produto vaginal. Aí já entramos de mansinho, falamos baixo e tentamos que o cliente atrás na fila não perceba do que é que estamos à procura. A verdade é que ainda há muitos produtos de beleza íntimos, femininos e sexuais que pouco ou nada são falados porque não há um grande à vontade para os divulgar.

Um bom exemplo disso é o tema da ansiedade. Portugal é dos países da Europa com maior percentagem de população com doenças do foro da ansiedade (afeta 16,5% das pessoas) e é nos mais jovens (18-34 anos) que há maior incidência. E até muitas celebridades, como Sara Sampaio, já admitiram sofrer com esta doença. Mas a verdade é que ainda continua a ser tabu falar-se de medicamentos ou produtos que ajudem a lidar com isto. Tão tabu que o Rescue Remedy (um medicamento natural que se vende em lojas como o Celeiro) criou vários produtos práticos para combater a ansiedade que podem ser tomados no dia a dia de forma discreta, como pastilhas para chupar ou um spray que se borrifa na língua.

Quando falamos de produtos íntimos, o constrangimento ganha proporções muito maiores. Produtos para a vagina, hemorroidas, gases, prisão de ventre, disfunções sexuais e até para refirmar os seios continuam a criar alguma vergonha. Na melhor das hipóteses, vale sempre a pena saber os nomes de alguns produtos úteis que se vendem nas farmácias, parafarmácias e lojas naturais (sem necessidade de prescrição médica) para, quando lá chegar, não ter que explicar alto e bom som o que procura. Se disser que quer uma embalagem de Hyalufil, por exemplo, o profissional vai saber o que pretende e o cliente de trás não se vai aperceber que está, na verdade, com hemorroidas.

Na fotogaleria reunimos 12 produtos úteis para, na eventualidade de vir a precisar deles, os poder pedir de forma discreta e rápida.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Meus pais e seus aparelhos eletrônicos

Ruth Manus

Parece que todos os aparelhos eletrônicos que os meus pais compram foram vítimas de algum tipo de maldição que tornou seu funcionamento algo absolutamente anormal. 

Pobreza

Em nome dos filhos

Diogo Prates

Esta é a oportunidade da direita portuguesa, conseguir com um discurso simples mas eficaz apagar de vez a imagem de que a esquerda é a única que se preocupa com os mais pobres e desfavorecidos. Não é.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site