Frelimo

Frelimo reúne comité central para debater plano de Governo a partir de 2018

O comité central da Frelimo vai reunir para debater propostas de governo do partido para os próximos cinco anos. As discussões vão centrar-se nas preocupações da sociedade moçambicana.

A reunião prolonga-se até sábado

ANTONIO SILVA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A Frelimo, partido no poder em Moçambique, reúne esta quinta-feira o comité central para debater propostas de governo do partido para os próximos cinco anos, antecipando uma nova vitória nas eleições legislativas marcadas para 2019.

O porta-voz da Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), António Niquice, afirmou esta semana que os membros do Comité Central do partido vão centrar as suas discussões na elaboração de um plano quinquenal que reflita as preocupações da sociedade moçambicana. A reunião, que se vai prolongar até sábado, vai apreciar igualmente a proposta de revisão dos estatutos da formação política no poder.

Os estatutos do partido continuam atuais, mas sendo a Frelimo um partido de mudança e de transformação, deve atualizar-se aos novos tempos, porque é isso que torna o partido imortal”, declarou António Niquice.

O Comité Central da Frelimo vai ainda debruçar-se sobre o regimento que vai orientar os trabalhos do 11º Congresso do partido e o grau de preparação da reunião magna da organização. O 11º Congresso da Frelimo vai realizar-se de 26 de setembro a 1 de outubro deste ano.

António Niquice adiantou que a sessão do Comité Central que se inicia na quinta-feira vai refletir igualmente em torno das teses ao 11ª Congresso, assinalando que as mesmas já foram alvo de debate ao nível dos órgãos de base e provinciais.

“A Frelimo inspira-se na sociedade e deve assegurar que todas as contribuições emanadas da sociedade sejam vertidas nos documentos orientadores da atuação do partido”, acrescentou António Niquice.

Moçambique realiza eleições autárquicas em 2018 e gerais (presidenciais, legislativas e assembleias provinciais) em 2019.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site