Voos low-cost

O tamanho importa: conheça a distância dos assentos nas principais companhias low cost

Um tribunal norte-americano pediu à Administração Federal de Aviação que estabelecesse um tamanho mínimo de assento para voos comerciais - há quem tenha mais de dois metros e há quem tenha 71 cm.

Na Air Europa, as distâncias entre os assentos e a largura dos mesmos é praticamente a mesma entre a classe económica e a primeira classe

ALBERTO ATIENZA/EPA

Um tribunal nos Estados Unidos pediu à Administração Federal de Aviação (AFA) para estabelecer um tamanho mínimo entre os assentos dos aviões em voos comerciais. A exigência aconteceu depois de a AFA ter alegado que o tamanho e distância dos assentos não é uma questão relevante na hora de evacuar um avião. Debates de segurança à parte, será que o tamanho importa na hora de reservar um voo?

Serão as companhias “low-cost” menos seguras?

Quem já viajou de avião sabe o quão incómodo pode ser aquele passageiro que não consegue evitar pontapear o assento da frente, ou ocupar o apoio do braço que não lhe pertence. Mas a culpa não é só do passageiro: tenhamos como exemplo a Iberia: entre cada assento, os passageiros têm apenas entre 71 a 76 centímetros, assentos esses que não passam dos 43 centímetros (em classe económica). Os valores não variam muito, com a Norwegian Airlines a ser a mais generosa para os passageiros de classe económica: 81 centímetros entre assentos. Já o tamanho do assento em si varia apenas dois centímetros (para todas as companhias).

A questão surge numa altura em que as companhias low-cost lucram como nunca antes lucraram, com a demanda por novos espaços a ser uma constante e o caos instalado nos aeroportos (Lisboa não foge à regra).

“Enormes atrasos” nos aeroportos europeus devido a normas de segurança

Confira na infografia em baixo a distância entre assentos e a largura dos mesmos nas principais companhias low-cost, segundo dados da TripAdvisor.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Medicina

Mãe e avó

Pedro Vaz Patto

A respeitável intenção de ter um filho não pode levar a fazer deste um objeto de um desejo ou de um direito, a satisfazer esquecendo ou ultrapassado o seu supremo bem.

Pobreza

O dia mundial dos pobres, uma hipocrisia?!

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Com o valor, certamente astronómico, da hipotética venda da Pietà, milhões de pobres, que vivem agora na miséria, poderiam ser significativamente ajudados.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site