Logo Observador
França

Proprietário de piscina exigiu que muçulmana com ‘burkini’ pagasse limpeza de piscina

2.922

Um proprietário de uma piscina em Marselha exigiu que uma mulher muçulmana que usou burkini enquanto nadava, pagasse a limpeza. O caso foi denunciado pelo Coletivo contra a Islamofobia.

A mulher, que tinha reservado uma residência privada durante uma semana para a família, foi proibida pelo proprietário de frequentar a piscina

STEPHANIE PILICK/EPA

O proprietário de uma piscina em Marselha, no sul de França, exigiu que uma mulher muçulmana que usou burkini enquanto nadava, pagasse a limpeza. O caso foi revelado esta quarta-feira pelo Coletivo francês contra a Islamofobia, segundo o jornal ABC.

A mulher, que tinha reservado uma residência privada durante uma semana para a família, foi proibida pelo proprietário de frequentar a piscina, depois de receber uma denúncia do condomínio a queixar-se que a tinha nadado de burkini. Foi-lhe ainda exigido que pagasse os custos de desinfeção e uma compensação pelo facto de a piscina ter ficado fora de serviço durante dois dias.

“Fiquei sem palavras porque ninguém me disse nada”, conta.

Le propriétaire, d'une résidence privée avec piscine à la Ciotat, près de Marseille veut lui faire payer les frais de dé…

Posted by CCIF (Collectif Contre l'Islamophobie en France) on Wednesday, August 2, 2017

A mulher diz que a piscina esteve sempre funcional e que não pagou nada, mas o proprietário acabou por ficar com o valor da caução que esta tinha dado pelo aluguer da casa.

Já o ano passado o uso desta peça de vestuário tinha causado polémica quando foi proibida em alguns locais turísticos de França.

Burkini, a peça de roupa que está a aumentar ainda mais a tensão em torno dos muçulmanos franceses

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Terrorismo

Um homem, um gesto

Laurinda Alves

Fernando Álvarez fez sozinho o minuto de silêncio e humanamente ganhou em toda a linha. Harry Athwal, que permaneceu ajoelhado ao lado do rapazinho, deu um testemunho admirável de coragem e humanidade