Reino Unido

As tatuagens ofensivas sobre Madeleine McCann que enfureceram os britânicos

134

Três fotografias de uma tatuagem em particular incendiaram jornais britânicos e espanhóis, que falam em "moda". Contudo, são só três tatuagens de mau gosto - e não uma moda.

Uma das tatuagens em questão, que lê "Eu roubei Madeleine McCann"

@__JACKMARTIN_/TWITTER

“Magaluf. Britânicos bêbedos pagam por tatuagens ofensivas sobre Madeleine McCann”. Foi assim que o Daily Star abriu a notícia que revoltou britânicos e espanhóis. Se, por um lado, os ingleses não acharam piada, por outro os espanhóis não ficaram orgulhosos sobre a reputação que se estava a criar sobre o destino de férias em Maiorca.

As três fotografias em questão mostram a mesma tatuagem em pernas diferentes, em referência à menina britânica que desapareceu na Praia da Luz, no Algarve, em 2007. Todos os jornais falaram em “moda” e “tendência”, mas parece tratar-se, apenas, de um caso de mau gosto.

As imagens surgiram no Twitter entre 25 e 28 de julho. Um dos tweets dizia que uma destas tatuagens só podia ser feita em Magaluf, Espanha. No segundo, que o Daily Star cita, lê-se que o sujeito da tatuagem foi abordado no aeroporto. Um terceiro dizia “o que acontece em Portugal fica em Portugal”. Contudo, nenhum dos tweets teve muita visibilidade, mesmo depois das notícias escritas.

Este último pertencia a Jack Martin, que, em resposta a um utilizador, diz: “melhor coisa pela qual já paguei”.

O estúdio Enigma Tattoo, em Magaluf, diz ao jornal Verne que lhes “pedem tatuagens muito raras – como em todo o mundo, mas aqui mais. Mas essa em concreto, não, não tenho ideia”. Ao mesmo jornal, os estabelecimentos Magaluf Ink e In Spirit Tattoo dizem só ter tido conhecimento pela imprensa.

Magaluf, Espanha

Magaluf, Espanha

Uma pesquisa pelo Twitter e Instagram indica que só há três destas tatuagens, casos isolados ou pertencentes ao mesmo grupo de amigos. Três fotografias que já foram muitas vezes compartilhadas por contas falsas ou criadas recentemente, que alegam ter feito “esta tatuagem em Magaluf”.

Ou alguém tem um problema com a cidade espanhola ou um interesse peculiar no caso do desaparecimento de Madeleine McCann.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
União Europeia

É tempo de um Ano Europeu do Silêncio

Timothy Garton Ash

As palavras ultrapassam sempre os atos na política, mas mais na UE do que em qualquer outro lado. Portanto, aqui vai uma proposta modesta: os nossos líderes devem declarar um Ano Europeu do Silêncio.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site