Moçambique

Recenseamento Geral da População já contabilizou mais de 11 milhões de habitantes em Moçambique

Mais de 11 milhões de habitantes foram contabilizados nos primeiros nove dias do IV Recenseamento Geral da População e Habitação em Moçambique. Os dados foram dados pelo INE do país.

O presidente do INE afirmou que os resultados definitivos serão apurados até ao dia 30 de junho

MANUEL MOURA/LUSA

Mais de 11 milhões de habitantes foram contabilizados nos primeiros nove dias do IV Recenseamento Geral da População e Habitação em Moçambique, disse esta sexta-feira o presidente do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) de Moçambique, Rosário Fernandes.

Em declarações à imprensa, Rosário Fernandes adiantou que o recenseamento está a decorrer sem sobressaltos e os resultados preliminares serão conhecidos até ao dia 30 de dezembro.

Tudo está a caminhar de uma forma normal, é normal que apareçam tumultos, isso acontece em qualquer situação, fomos resolvendo os problemas, os últimos dias acabam sendo determinantes”, declarou Rosário Fernandes, numa alusão a protestos de agentes recenseadores, nos primeiros dias da operação, que começou no dia 01.

O presidente do INE afirmou que os resultados definitivos serão apurados até ao dia 30 de junho do próximo ano, tempo necessário para uma contagem precisa dos dados que estão a ser coletados no recenseamento.

Para abranger agregados familiares que não tenham sido recenseados durante os 15 dias do recenseamento e completar dados em falta, serão deslocadas equipas de piquete e recenseadores para o chamado inquérito de cobertura, acrescentou Rosário Fernandes.

O INE prevê registar, de 1 a 15 de agosto, 27 milhões de habitantes, no âmbito do IV Recenseamento Geral da População e Habitação.

“Em 2007, o censo apurou que éramos 20,8 milhões [de habitantes] e em 2017, de acordo com as nossas projeções, a população do país está estimada em cerca de 27,1 milhões”, um crescimento de 30%, disse Cirilo Tembe, numa entrevista à Lusa, em julho.

O custo do IV Recenseamento Geral da População e Habitação está estimado em 75 milhões de dólares (66,5 milhões de euros), dos quais 45 milhões de dólares (39,9 milhões de euros) serão despendidos durante o censo, afirmou Cirilo Tembe.

O primeiro Recenseamento Geral da População em Moçambique foi realizado em 1980, cinco anos após a independência, seguindo-se os de 1987, 1997 e 2007, com um intervalo de dez anos entre cada um, como recomendam as práticas internacionais sobre censos populacionais.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estados Unidos da América

Os pupilos de Gingrich

Diana Soller

Que o percurso de Newt Gingrich nos sirva de lição para que não se cometam erros que se mascaram de vitórias no imediato, mas podem ter consequências importantes no médio-longo prazo.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site