Apple

A Google quer continuar a ser o motor de pesquisa preferido da Apple. Mas isso tem um preço

Ser o motor de busca predefinido da Apple tem um preço e a Google sabe bem disso. Este ano a empresa pode chegar a pagar 3 mil milhões pelo privilégio. Mas o lucro, esse, é praticamente garantido.

MIGUEL RODRIGUES / OBSERVADOR

Se pesquisar algum termo no navegador do seu iPhone irá reparar que será redirecionado para o Google. E tudo indica que assim vai continuar. Mas para isso a Google pode ter de pagar perto de 3 mil milhões de dólares à Apple para continuar a ser o motor de busca predefinido do iOS. A estimativa foi feita pela Bernstein, uma empresa de análise de mercado.

Há três anos a Google já tinha pagado mil milhões por esse “privilégio”. E pode mesmo ser visto como um privilégio, já que 50% do tráfego do Google em smartphones e tablets vem de dispositivos da Apple. Além disso, diz a Bernstein, todo o investimento acaba por ser lucro garantido para a Google, já que esse tráfego contribuiu para 25% dos ganhos da empresa nos últimos anos. Já a Apple recebe desse tráfego cerca de 5% de lucro.

O relatório da Bernstein afirma ainda que a Google pode decidir retirar a sua oferta caso veja que o seu motor de busca é popular o suficiente para a Apple não incluir qualquer outro motor de pesquisa como predefinido no seu sistema.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site