Viral

Anel de casamento perdido há 13 anos é encontrado… numa cenoura

370

Mary Grams, de 84 anos, perdera o anel de noivado há mais de uma década no seu quintal e pensou que nunca mais o iria reaver. O destino - e uma cenoura - acabaram por lhe trocar as voltas.

A idosa natural de Alberta, no Canadá, perdeu o anel de noivado em 2004, quando andava a plantar vegetais na horta

Sarah Kraus Global‏/Twitter

Depois de perder o anel de noivado há mais de uma década no seu quintal, a canadiana Mary Grams, de 84 anos, pensou que nunca mais iria reavê-lo. No entanto, deparou-se com um achado insólito quando, durante esta semana, o encontrou numa cenoura, conta à CBS News.

A idosa, natural de Alberta, no Canadá, perdeu o anel de noivado em 2004, quando andava a plantar vegetais na horta. Tentou procurar o anel durante semanas, mas acabou por desistir e adquirir um novo para que o marido não reparasse. “Chorei tantas vezes… Só contei ao meu filho”, diz.

Contra todas as expetativas, a nora de Mary Grams puxava uma cenoura da horta e ali estava o presente de 1951 oferecido por Norman, o seu noivo na altura. O filho sabia do que se tratava e, quando mostrou à mãe, ela não teve qualquer dúvida: “reconheci-o imediatamente”.

“Sinto-me aliviada e feliz. Cresceu à volta de uma cenoura… Ainda não consigo entender como isto aconteceu”, comentou Mary. Apesar das diferenças serem algumas, o seu marido, que morreu há seis anos, nunca reparou. “Eu vou usá-lo porque ainda me serve”, afirmou.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Identidade de Género

Totalitarismo

Paulo Tunhas

Age-se como se cada um fosse como um camaleão, pronto a se metamorfosear naquilo a que aspira. Podemos descer na escala dos seres até aos animais ou tornarmo-nos divinos, de acordo com a nossa vontade

Banca

O BES e o novo modelo de supervisão

Helena Garrido

Os casos BES e Banif não teriam acontecido se já tivéssemos o novo modelo de supervisão bancária em discussão pública? As arquitecturas de governação não mudam as pessoas nem alteram os incentivos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site