Governo

Governo declara estado de calamidade pública. Objetivo é prevenir para os riscos de incêndio dos próximos dias

674

O Governo anunciou esta quinta-feira que vai ser declarado estado de calamidade pública preventiva. O executivo de António Costa vai reunir ainda esta quinta com os autarcas das zonas mais afetadas.

Miguel A. Lopes/LUSA

O Governo anunciou esta quinta-feira, em comunicado, que vai declarar o “estado de calamidade pública”. A declaração é válida para algumas regiões do país, com efeitos preventivos, para os distritos do interior das regiões do Centro e Norte e alguns concelhos do distrito de Beja e sotavento algarvio.

Face à previsão do agravamento, nos próximos dias, em particular no fim-de-semana, do risco de incêndio muito elevado e máximo, com especial incidência nos distritos do interior das regiões do Centro e Norte e alguns concelhos do distrito de Beja e sotavento algarvio, o Governo, por despacho do Primeiro Ministro e Ministra da Administração Interna, vai declarar o estado de calamidade pública com efeitos preventivos naquelas zonas do território nacional“, lê-se no comunicado.

A declaração permite acionar medidas execionais de colocação de meios nestas zonas do país, bem como accionar medidas especiais: convocar efetivos de férias, por exemplo.

Ainda esta quinta-feira o Governo reúne com os presidentes das autarquias destes territórios, “tendo em vista a identificação de outras medidas que devam ser adotadas com caráter preventivo”.

Uma outra reunião foi convocada para esta sexta-feira, pelas 9h30, onde marcará presença o primeiro-ministro, António Costa, a Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, o Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, o Comandante Geral da GNR, o Comandante Nacional de Operações de Socorro e o Presidente da Liga dos Bombeiros. A intenção é mobilizar o máximo de meios possíveis para as zonas de maior risco. Ao início da tarde desta quinta-feira, os focos de maior preocupação concentravam-se na zona de Santarém, mas mantinham-se mais áreas em alerta.

Incêndios. 133 pessoas deslocadas no distrito de Santarém

A Proteção Civil colocou ontem 18 distritos do país em aviso laranja até sábado, devido ao risco máximo de incêndio devido às previsões de aumento de calor, baixa de humidade e maior intensidade do vento. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, as temperaturas vão subir nos próximos dias. O vento vai ser moderado, com variações de norte e noroeste.

A última atualização do IPMA dava conta de uma subida da temperatura máxima até 40 graus, o que agrava o risco de incêndio em várias zonas do país.

Temperatura máxima pode chegar a 40 graus no domingo

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Autárquicas 2017

As eleições de André Ventura

Rui Ramos

Não há no que André Ventura afirmou qualquer vestígio de “racismo” ou “xenofobia”. Mas este Verão, a nossa oligarquia política precisava de inventar um Trump de palha, desse por onde desse.  

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site