FC Porto

Uma Liga histórica pela história de Aboubakar, o avançado que “vale” metade do FC Porto

Aboubakar disparou três golos e outros tantos registos históricos para a sua conta frente ao Moreirense, carimbando apenas o quarto arranque de Campeonato com três triunfos dos três grandes.

Aboubakar fez o bis mais rápido da carreira e celebrou mais tarde o segundo hat-trick como sénior (primeiro no FC Porto)

LUSA

Ainda se recorda da primeira jornada do Campeonato? O FC Porto goleou o Estoril no dia em que Marega rendeu o lesionado Soares e bisou. Então e Aboubakar? Pois é, foi aquele jogo em que nada lhe correu bem quando chegou a altura de finalizar, mas nem por isso deixou de destacar-se: bateu o recorde de remates de um jogador na última Liga (oito), com nove disparos de pólvora seca que mereciam pelo menos um golo pelo trabalho feito.

No entanto, um dia não são dias e, como costumam dizer os treinadores, tão importante como fazer golos é estar no sítio certo para ter essa possibilidade. E o camaronês continuou a estar, em Tondela e agora frente ao Moreirense. Contas feitas, carimbou duas vitórias, marcou quatro golos e vale “metade” da conta do FC Porto. Mas fez mais, muito mais: rubricou o bis mais rápido da carreira e no Dragão (em três minutos, como Dost e Jonas na véspera), apontou o segundo hat-trick nos seniores (tinha marcado um frente ao Valenciennes na Taça, quando estava no Lorient) e, como também reforça o Playmakerstats, melhorou o registo alcançado no arranque de 2015/16.

Em paralelo, a forma como o camaronês (que continua ainda com o seu futuro por resolver, como explicámos há duas semanas) conseguiu materializar o enorme caudal ofensivo dos azuis e brancos acabou por colocar outro registo histórico nesta Primeira Liga: foi apenas a quarta vez que os três ‘grandes’ conseguiram vencer os primeiros três encontros do Campeonato. Ora então vejamos esses registos históricos:

1983/84
FC Porto: Salgueiros (casa, 1-0), Águeda (2-0, fora) e Sp. Espinho (4-0, casa)
Sporting: Penafiel (casa, 5-1), Varzim (1-0, fora), Boavista (3-2, casa)
Benfica: V. Setúbal (fora, 3-2), Rio Ave (1-0, casa) e Estoril (fora, 4-1)

1990/91
Sporting:
V. Guimarães (3-0, casa), Penafiel (5-2, fora) e Salgueiros (5-1, casa)
Benfica: Gil Vicente (3-0, casa), V. Guimarães (2-0, fora) e Penafiel (2-0, casa)
FC Porto: Penafiel (2-0, casa), Salgueiros (3-1, fora) e Boavista (3-1, casa)

1994/95
FC Porto: Sp. Braga (2-0, casa), Beira-Mar (2-0, fora) e U. Madeira (3-0, casa)
Sporting: Farense (2-0, fora), Belenenses (2-1, casa) e E. Amadora (2-0, fora)
Benfica: Beira-Mar (2-0, casa), U. Madeira (2-0, fora) e V. Setúbal (1-0, casa)

2017/18
Benfica: Sp. Braga (3-1, casa), Desp. Chaves (1-0, fora) e Belenenses (5-0, casa)
FC Porto: Estoril (4-0, casa), Tondela (1-0, fora) e Moreirense (3-0, casa)
Sporting: Desp. Aves (2-0, fora), V. Setúbal (1-0, casa) e V. Guimarães (5-0, fora)

E no final do jogo, Manuel Machado, treinador do Moreirense e velho conhecedor da Primeira Liga, não deixou passar ao lado esta tendência, pedindo mesmo a ação do Governo para travar este desequilíbrio (sendo que o Rio Ave também soma três vitórias nas primeiras três jornadas do Campeonato).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site