Rock In Rio

Rio de Janeiro espera 700 mil pessoas durante os sete dias do Rock in Rio

A prefeitura do Rio de Janeiro informou que o Rock in Rio, que decorrerá nesta cidade brasileira entre 15 e 24 de setembro, deve atrair 700 mil pessoas ou cerca de 100 mil em cada dia do festival.

No que diz respeito à segurança, a Guarda Municipal do Rio e Janeiro vai colocar no terreno diariamente 510 guardas

MARCELO SAYAO/EPA

A prefeitura do Rio de Janeiro informou esta sexta-feira que o Rock in Rio, que decorrerá nesta cidade brasileira entre 15 e 24 de setembro, deve atrair 700 mil pessoas ou cerca de 100 mil em cada dia do festival.

A projeção foi divulgada numa conferência de impressa realizada esta sexta-feira no Rio de janeiro com o presidente de câmara da cidade, Marcelo Crivella, e a diretora do Rock in Rio, Roberta Medina, além de representantes de órgãos municipais.

São esperadas 700 mil pessoas (…). Estamos bem preparados para receber esse grande público aguardado para o festival. O Rio está de braços abertos também para aqueles que estão vindo de outras cidades e Estados”, disse Marcelo Crivella.

Para o evento, um esquema especial de trânsito será implantado nos bairros próximos à cidade Olímpica, onde estará a cidade do rock, e também um esquema especial de transporte de metro e dos Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), que funcionarão por 24 horas para a saída do público.

No que diz respeito à segurança, a Guarda Municipal do Rio e Janeiro vai colocar no terreno diariamente 510 guardas, sendo 230 no ordenamento urbano e 280 no controlo do trânsito junto ao Parque Olímpico.

Segundo informações divulgadas no ‘site’ da prefeitura de Câmara do Rio e Janeiro, o planeamento operacional funcionará a partir das 7j00 do dia 15 de setembro. “O esquema contará com apoio de 56 veículos, 80 rádios de comunicação, oito cães, além do carro comando do Centro de Controle Operacional da GM-Rio”, concluiu o órgão governamental.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Identidade de Género

Totalitarismo

Paulo Tunhas

Age-se como se cada um fosse como um camaleão, pronto a se metamorfosear naquilo a que aspira. Podemos descer na escala dos seres até aos animais ou tornarmo-nos divinos, de acordo com a nossa vontade

Banca

O BES e o novo modelo de supervisão

Helena Garrido

Os casos BES e Banif não teriam acontecido se já tivéssemos o novo modelo de supervisão bancária em discussão pública? As arquitecturas de governação não mudam as pessoas nem alteram os incentivos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site