PCP

Jerónimo de Sousa. Agências de rating “não decidem nada, quem decide é o povo português”

639

O líder do PCP não deu importância à melhoria da perspetiva da dívida portuguesa por parte da Moody's, considerando que não deve "credibilizar" as agências de rating.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Jerónimo de Sousa desvalorizou a decisão da Moody’s de alterar a perspetiva da dívida portuguesa de estável para positiva. “Precisamos de desligar desse fantasma que aparece como algo supremo que determina a nossa vida coletiva. [As agências de rating] não decidem nada, quem decide é o povo português”, afirmou o secretário-geral do PCP, este sábado, na Festa do Avante!.

O líder comunista considerou, ainda, que se está a credibilizar agências que estão ao serviço do “capital multinacional” e que, para além de “considerações”, dão sempre “recados” relativamente aos “direitos dos trabalhadores”.

Moody’s mantém dívida no nível de “lixo” mas muda perspetiva para positiva

Relativamente à greve dos trabalhadores da Autoeuropa, Jerónimo de Sousa defendeu que os trabalhadores têm “razões fundamentadas para defender o seu horário de trabalho” e que esse “direito fundamental” não pode ser “incompatível com o desenvolvimento da produção e da própria empresa”.

“Não há dicotomia. É possível respeitar e proteger os direitos dos trabalhadores e, simultaneamente, desenvolver a produção e a própria empresa.”

O que está em causa na Autoeuropa. Conflito laboral ou guerra sindical?

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rporto@observador.pt
Medicina

Mãe e avó

Pedro Vaz Patto

A respeitável intenção de ter um filho não pode levar a fazer deste um objeto de um desejo ou de um direito, a satisfazer esquecendo ou ultrapassado o seu supremo bem.

Pobreza

O dia mundial dos pobres, uma hipocrisia?!

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Com o valor, certamente astronómico, da hipotética venda da Pietà, milhões de pobres, que vivem agora na miséria, poderiam ser significativamente ajudados.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site