Cinema

Cinema: sete filmes a não perder até ao fim do ano

Regresso de férias, regresso ao trabalho e às aulas, mas também regresso ao cinema. Eurico de Barros seleccionou sete filme imperdíveis, que vão chegar às salas entre as próximas semanas e o Natal.

Autor
  • Eurico de Barros

Amores antigos que se recusam a ir embora, rivalidades desportivas renhidas, animações tradicionais ou digitais e em 3D, histórias realistas ou fantásticas, epopeias de ficção científica em futuros que correram mal e numa galáxia muito, muito distante, ou enredos de “suspense” e horror passados em atmosferas familiares. Toda esta variedade de temas, intrigas e formas visuais pode ser encontrada nesta selecção de filmes que se vão estrear até ao final do ano. Anote na sua agenda.

“Reviver o Passado em Montauk”

de Volker Schlöndorff

O melhor filme em muitos anos do autor de “Golpe de Misericórdia” e “O Tambor”, baseado num conto autobiográfico do escritor suíço Max Frisch, mas também em recordações pessoais do realizador e do seu parceiro no argumento, o escritor irlandês Colm Tóibín. Um romancista alemão de meia-idade (Stellan Skarsgard) vai a Nova Iorque promover o seu último livro, e tenta recuperar o amor da mulher (Nina Hoss) com quem teve uma relação há quase 20 anos atrás. Um drama outonal de uma imensa melancolia. (Estreia: 14 de Setembro)

“Blade Runner 2049”

de Denis Villeneuve

O realizador do soberbo “O Primeiro Encontro” sucede a Ridley Scott (que produz) ao leme desta aguardadíssima continuação do clássico de ficção científica de 1982. Hampton Fancher, co-autor do argumento deste com David Peoples, assina também o guião, com Michael Green. Ryan Gosling interpreta um Blade Runner que descobre um segredo há muito escondido. Este segredo pode mergulhar no caos o que resta da sociedade do futuro, e leva-o à presença de Rick Deckard (Harrison Ford), desaparecido faz muitos anos. Também com Jared Leto e Robin Wright. (Estreia: 5 de Outubro)

“Borg vs McEnroe”

de Janus Metz Pedersen

Eis um filme apontado aos amantes do ténis, mas não só. Um realizador dinamarquês recria a rivalidade cerrada que, entre finais dos anos 70 e inícios da década de 80, opôs nos “courts” de todo o mundo o sueco Bjorn Borg (Sverrir Gudnason) e o americano John McEnroe (Shia LaBoeuf), através do memorável duelo que os dois campeões, que tinham feitios e estilos de jogo radicalmente opostos, protagonizaram no Torneio de Wimbledon de 1980. McEnroe ainda não viu a fita, tal como Borg, mas já se declarou muito cético quanto ao resultado final. (Estreia: 5 de Outubro)

“A Paixão de van Gogh”

de Dorota Kobela e Hugh Welchman

Esta biografia de Vincent van Gogh baseada apenas nos seus quadros, é um acontecimento cinematográfico. Trata-se do primeiro filme de animação totalmente pintado à mão com tinta a óleo. Foram 125 os artistas que trabalharam longa e afincadamente nos 65 mil fotogramas de “A Paixão de van Gogh”, uma produção anglo-polaca, no qual foram integrados os atores de carne e osso (caso de Saoirse Ronan, Aidan Turner ou Robert Gulaczyk), primeiro filmados e depois também eles “transformados” em pinturas a óleo. (Estreia: 19 de Outubro)

“Mãe!”

de Darren Aronofsky

O autor de “A Vida não é um Sonho”, “O Wrestler” e “Cisne Negro” assina o argumento e também a realização deste “thriller” psicológico e de terror, sobre um casal cuja vida tranquila é abalada pela chegada de um par de estranhos à casa em que vivem, numa remota zona dos EUA. Os intrusos nem sequer dizem como se chamam aos hospedeiros a quem impuseram a sua inquietante presença, e sabem coisas sobre eles que não podiam saber. Interpretado por Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Ed Harris e Michelle Pfeiffer, “Mãe!” está em competição pelo Leão de Ouro no Festival de Veneza. (Estreia: 2 de Novembro)

“Coco”

de Lee Unkrich e Adrian Molina

A grande aposta da Pixar/Disney para a época das festas é esta longa-metragem animada em 3D, realizada por Lee Unkrich, co-autor de “Toy Story 2-Em Busca de Woody”, “À Procura de Nemo” ou “Toy Story 3”, e pelo estreante Adrian Molina, também argumentista. Circulando entre o realismo e o sobrenatural, passado no nosso mundo, no México, mas também na Terra dos Mortos, “Coco” centra-se na personagem do título, um cão, e em Miguel, um rapazinho de 12 anos que quer ser guitarrista. Um desejo misteriosamente contrariado por toda a sua família. (Estreia: 16 de Novembro)

“Star Wars: Episódio VIII — Os Últimos Jedi”

de Rian Johnson

No segundo filme da nova trilogia da saga “Guerra das Estrelas”, Rey (Daisy Ridley) continua a jornada que a levou até junto do desaparecido e mítico jedi Luke Skywalker (Mark Hamill), e vai partilhar a sua aventura com ele. Finn (John Boyega) e Poe Dameron (Oscar Isaac) irão também juntar-se-lhes. Benicio Del Toro e Laura Dern são dois dos novos nomes que se acrescentam aqui ao elenco da saga. As filmagens de “Star Wars: Episódio VIII — Os Últimos Jedi” decorreram nos EUA, na Bolívia, na Croácia, na Irlanda e em Inglaterra. (Estreia: 14 de Dezembro)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site